E.J. Johnson, filho de Magic Johnson, é um gay fabuloso e tem apoio da família

O pai dele é uma lenda do basquete, e descobriu que era HIV positivo quando sua mulher, Cookie, estava grávida de E.J. O atleta nunca desenvolveu a doença e hoje apoia o filho "150%"

E.J. Johnson e toda a sua "fabulosidade" em seu casarão em Beverly Hills. Foto: Divulgação
E.J. Johnson e toda a sua “fabulosidade” em seu casarão em Beverly Hills. Foto: Divulgação

No começo, E.J. ficava frustrado de não conseguir pegar uma bola de basquete e atirá-la do meio da quadra direto para dentro da cesta, como via seu pai fazer.

Mas o fato é que o menino nunca achou graça em bolas e tabelas. “O gene esportivo pulou uma geração”, disse ele em entrevista à revista “People”.

Hoje, aos 22 anos, E.J. descobriu seu verdadeiro talento: ser fabuloso em reality shows. “Eu sempre fui uma diva”, diz ele, que começou a estudar teatro aos 8 anos e se assumiu aos 17 anos.

“Eu sempre quis fazer sucesso”, diz ele na entrevista. “Mas queria encontrar o meu próprio caminho.” Hoje E.J. está fazendo sucesso no reality #RichKids of Beverly Hills (Garotos Ricos de Beverly Hills), que vai ao ar na TV americana pelo canal E! aos domingos às 10 da noite.

A parte do garoto rico está garantida: ele vive com os pais Magic, 55 anos, e Cookie, 55, e os irmãos Andre e Elisa, em um palacete no bairro chique de Los Angeles. Ele diz que a família sempre soube da sua orientação sexual, mas que a mãe tinha medo de que, ao se tornar uma pessoa pública, ele ficasse vulnerável. Com o pai, ele confessa que foi preciso passar por um período de adaptação. Mas tudo deu certo no final.

Muitos anos atrás, a mãe teve que ouvir uma notícia muito pior: quando estava grávida de E.J., Cookie soube que o marido era HIV positivo. Ele nunca desenvolveu a doença, mas foi uma situação com que a família teve de conviver desde então.

“Meu relacionamento com meu pai adquiriu uma nova profundidade”, diz E.J., sobre o que se seguiu à sua saída do armário. “Ele me viu me transformar em mim mesmo, e hoje nós nos entendemos completamente.”

Magic também falou com a reportagem: “Ele saiu do armário na hora e da maneira que escolheu, e isso é o que me dá mais orgulho. Ele é forte e corajoso o suficiente para mostrar ao mundo quem ele é.”

A independência de E.J. o fez seguir em frente com a certeza de que ia fazer o que quisesse, sem se preocupar com a opinião das pessoas.

Em entrevista ao âncora Anderson Cooper, da CNN, Magic disse mais: “Sou cristão, vou à igreja, mas se queremos fazer diferença na nossa comunidade, temos de aceitar os gays da nossa família. Não me incomoda se outras pessoas não concordarem comigo, se não quiserem gostar de mim, problema deles. Na comunidade negra, os jovens gays e meninas lésbicas têm medo de se assumir para suas famílias.”

“O apoio dos meus pais é muito importante para mim”, diz E.J., que pretende um dia apresentar o seu próprio programa de TV. “Eu celebro as coisas que me fazem diferente, elas trabalham a meu favor. Tudo deu certo no final.”

Fonte: IG

Compartilhar: