Edward Snowden faz um alerta: Se você usa o Dropbox, deixe-o imediatamente

O Dropbox é “hostil à privacidade”, diz Edward Snowden em entrevista ao jornal britânico Guardian

5y45y45

Para Edward Snowden, se você usa o Dropbox, deve mudar já para outro serviço de armazenamento na nuvem. Ele diz que o Dropbox é “hostil à privacidade” e recomenda o pouco conhecido SpiderOak como alternativa.

Essas declarações fazem parte de uma entrevista de Snowden ao jornal britânico Guardian. O ativista, que hoje vive na Rússia, ficou famoso por denunciado a espionagem em massa feita pela Agência de Segurança Nacional americana, a NSA.

Ele observa que Condoleezza Rice, que já foi secretária de estado do governo americano, agora faz parte do conselho de administração da Dropbox.

“O Dropbox é um alvo e um possível parceiro do PRISM”, disse ele, referindo-se a um dos principais programas de espionagem da NSA.

“Eles puseram Condoleezza Rice no conselho. Ela é, provavelmente, a autoridade mais anti-privacidade que você pode imaginar”, prossegue. “Eles são muito hostis à privacidade”, conclui.

Como alternativa ao Dropbox, Snowden recomenda o SpiderOak. Esse serviço de armazenamento na nuvem adota o sistema conhecido como “conhecimento zero”.

Esse termo indica que a empresa não tem acesso aos dados dos clientes armazenados em seus servidores. Esses dados ficam criptografadas e só o próprio usuário possui a chave para decifrá-los.

“Eles até podem ser obrigados a entregar os dados. Mas a autoridade que os requisitar terá de ir a um juiz e obter um mandado para exigir a chave criptográfica do usuário”, diz Snowden.

O SpiderOak tem cerca de 1 milhão de usuários, número muito modesto perto dos 300 milhões do Dropbox. Mas a recomendação de Snowden pode mudar essa conta.

Ethan Oberman, CEO da SpiderOak, disse ao noticiário Business Insider que o tráfego no site da empresa foi quatro ou cinco vezes maior que o normal hoje.

A Dropbox respondeu às acusações de Snowden com uma declaração enviada à imprensa americana. O texto, publicado pelo Business Insider, diz:

“Proteger as informações dos usuários é uma prioridade para a Dropbox. Nós não estamos envolvidos no PRISM e resistiríamos a integrar qualquer programa desse tipo.”

“Temos um compromisso, em nossa política de privacidade, de resistir a requisições de dados amplas do governo, e estamos lutando para mudar as leis de modo que proteções fundamentais à privacidade sejam estabelecidas para usuários ao redor do mundo.”

“Para manter nossos usuários informados, nós também divulgamos as requisições do governo em nossos relatórios.”

 

 

Fonte: Exame

Compartilhar:
    Publicidade