EFEITO – Túlio Lemos

O brasileiro é movido a emoção. A prova dessa afirmativa está no resultado da pesquisa Datafolha, que mostra a mudança…

O brasileiro é movido a emoção. A prova dessa afirmativa está no resultado da pesquisa Datafolha, que mostra a mudança no quadro sucessório nacional após a morte de Eduardo Campos. Marina Silva, mesmo sem ter assumido a candidatura, já ultrapassou Aécio Neves e assustou Dilma Rousseff. O efeito luto funcionou de forma avassaladora.

MUDANÇA

Marina Silva já garantiu seu lugar no segundo turno. Quem vai ceder a vaga para a ambientalista ainda não está definido, mas a probabilidade de Aécio Neves despencar é cada vez mais real. Em um eventual segundo turno, Marina venceria a eleição contra Dilma Rousseff, segundo a pesquisa.

MÍDIA

A morte de Eduardo Campos provocou uma mídia espontânea impressionante em favor de Marina, que lhe deu visibilidade para ela se apresentar como a candidata de Campos e crescer junto ao eleitorado, fato já comprovado pela pesquisa Datafolha.

FOGO AMIGO

A política realmente provoca situações inusitadas e até inacreditáveis. O deputado Getulio Rêgo é o líder do Governo Rosalba Ciarlini na Assembleia. Cabe ao pai de Leonardo a tarefa de fazer a defesa da atual gestão. Porém, para tentar justificar o apoio ao nome de Henrique, Getúlio Rêgo disse o seguinte: “O Rio Grande do Norte está literalmente quebrado e você é a pessoa certa para tirar o estado desta situação”.

CONSTATAÇÃO

O discurso de Getúlio Rêgo é bem mais apropriado para um deputado de oposição; não um líder do Governo. Ao dizer publicamente que o RN está “literalmente quebrado”, Getúlio bate de frente na governadora que ele apóia. Ou seja: Se o Estado está quebrado, foi Rosalba que quebrou, com o apoio incondicional do próprio Getúlio Rêgo. Na falta de um discurso para justificar seu voto, Rêgo terminou atingindo o espelho. Coisas da política.

Compartilhar: