Elequicina, Seturn e Sitoparn terão que depor sobre irregularidades no sistema

A ideia é dar respostas rápidas, embora a comissão tenha prazo de 90 dias para conclusão, podendo ser renovado por mais trinta dias

65U76I78IOI

A secretária de Mobilidade Urbana, Elequicina Santos, e representantes do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros do Município do Natal (SETURN), e do Sindicato dos Transportes Alternativos do RN (SITOPARN), devem ser os primeiros a serem convocados pela Câmara Municipal de Natal para deporem na Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga irregularidades no sistema de transportes urbanos de Natal.

A informação foi confirmada na manhã desta terça-feira ao Jornal de Hoje pelo vereador Hugo Manso, do Partido dos Trabalhadores. Ele é um dos integrantes da comissão, inclusive cotado para assumir a Presidência da CEI, que só seria definida após o fechamento desta edição. Para a relatoria estava sendo proposto o nome do vereador Aroldo Alves (PSDB). Além deles, constituem a comissão os vereadores Marcos Antonio (PSOL), Franklin Capistrano e George Câmara (PC do B).

“O foco é a bilhetagem, mas vamos apresentar sugestões para o sistema de transportes como um todo, que é hoje um problema que bate em todas as portas”, afirmou o vereador Hugo Manso. “Vamos saber se houve algo intencional de algum servidor no sentido de travar a implantação da bilhetagem eletrônica única, ou se o problema é técnico. Ainda vamos discutir esta tarde, mas acho que os primeiros requerimentos serão no sentido de convocarmos a secretária Elequicina, que é gestora, e também ouvir representante do SITOPARN e do SETURN”, declarou Hugo, em entrevista ao programa RN em Debate, da TV União.

Devido à semana ser corrida, o petista acredita que os primeiros depoimentos serão tomados no início da próxima semana. A ideia é dar respostas rápidas, embora a comissão tenha prazo de 90 dias para conclusão, podendo ser renovado por mais trinta dias. Para Hugo Manso, temas polêmicos, como a crise no circular e mesmo a rentabilidade das empresas, poderão entrar na pauta das discussões, desde que haja desdobramentos neste sentido.

“O requerimento da CEI visa identificar os porquês da bilhetagem não ter sido introduzida. Se a resposta for dada de pronto, e de pronto a bilhetagem for implantada, a CEI estará concluindo o seu trabalho de forma rápida. Porém, caso a resposta fique pendente, como está já há alguns meses, provocando dúvidas e inquietações às pessoas, é provável que levem a outras pautas. Nada impede que comecemos pela bilhetagem e terminemos no preço da tarifa, ou numa análise criteriosa das linhas que circulam e numa discussão precisa acerca da rentabilidade das empresas”, explica Hugo.

Afirma ainda o vereador integrante da CEI da Bilhetagem Única que o sistema de transporte de Natal é viável, diferentemente do que tenta propagar o SETURN. O sucateamento intencional do setor, com a retirada de linhas e diminuição do percurso, aliado a outras ações de pressão midiática como o fim da linha do campus universitário, segundo o vereador, passam a ideia de que o setor é inviável, mas não condiz com a realidade.

“O sistema de transporte de pessoas é absolutamente viável em todo planeta, as empresas são extremamente poderosas, tem efetivo de veículos e servidores, móveis que servem de garagens que custam altos valores. São empresas rentáveis e muito dinâmicas, que recebem à vista. Em alguns casos recebem antecipadamente, e pagam suas contas ao término do período de um mês”, explicou Hugo Manso.

O vereador reconhece os custos do setor, o que não justifica a qualidade do serviço ofertado. “Precisamos mais pontualidade, motoristas mais satisfeitos, hoje muitos trabalham estressados porque acumulam funções de motorista e cobrador”, afirmou. Ele criticou, por fim, a morosidade da Prefeitura em implantar o sistema de transporte e cobrou a realização da licitação. Segundo ele, a licitação resolveria parte dos problemas do setor.

Compartilhar: