Em 1º dia de trabalho, Delúbio come marmita, mas causa desconforto entre colegas

Funcionários da CUT reclamaram da diferença salarial. O ex-tesoureiro do PT ganhará R$ 4,5 mil por mês

Condenado a seis anos e oito meses de prisão, além de uma multa de R$ 466,8 mil, Delúbio poderá trabalhar durante o dia, de segunda a sexta-feira; Foto:Divulgação
Condenado a seis anos e oito meses de prisão, além de uma multa de R$ 466,8 mil, Delúbio poderá trabalhar durante o dia, de segunda a sexta-feira; Foto:Divulgação

O ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares cumpriu nesta segunda-feira (20) o seu primeiro dia de trabalho na Central Única dos Trabalhadores (CUT). Ele chegou à sede da entidade às 8h30 e saiu às 18h05 sem falar com a imprensa e acompanhado de cinco correligionários do PT.

Questionado sobre como foi o primeiro dia, Delúbio apenas sorriu meio constrangido. Durante a jornada, ele não manteve contato com os advogados e provocou desconforto entre os colegas de trabalho. Alguns, sob a condição de anonimato, reclamaram da diferença salarial. Delúbio vai ganhar R$ 4,5 mil como assessor da direção nacional da entidade.

Na hora do almoço, Delúbio não saiu do prédio da entidade e comeu a mesma marmita distribuída aos funcionários da CUT. No cardápio, arroz, feijão, peixe e salada. Durante todo o dia, a presença do ex-tesoureiro atraiu curiosos para o prédio. Muitos questionavam se Delúbio estaria mesmo trabalhando.

Condenado a seis anos e oito meses de prisão, além de uma multa de R$ 466,8 mil, Delúbio poderá trabalhar durante o dia, de segunda a sexta-feira. A permissão de trabalho foi concedida na última quinta-feira, 16, pelo juiz da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal Bruno André Silva.

Fonte:IG

Compartilhar: