Em defesa da tradição

Está nas redes sociais do Rio Grande do Norte, com acesso a todos que integram a Internet, o protesto dos…

Está nas redes sociais do Rio Grande do Norte, com acesso a todos que integram a Internet, o protesto dos professores e alunos da Escola Estadual Tristão Barros, em São Rafael. Lá, onde já vive um povo arrancado brutalmente do seu chão antigo, agora esse mesmo povo luta para manter o nome de Tristão de Barros na Escola onde várias gerações aprenderam as primeiras letras. É este protesto que a coluna transcreve na edição de hoje e ao qual se associa em respeito ao seu exemplo de resistência e do seu belo compromisso com a História.

 

A Escola Estadual ‘Tristão de Barros’ constitui um patrimônio histórico do município de São Rafael. Esta, fundada sem 1940, é a primeira Escola Estadual deste município. Constitui-se, portanto, também um patrimônio afetivo. Talvez um dos últimos elos que nos ligam aos atos pueris aos nossos primeiros conhecimentos formais, à construção do sentimento de pertença a uma instituição educacional.

Conforme a história recente e ainda tão viva em nossa consciência, já tivemos nossas terras espoliadas, já fomos arrancados do lugar físico que nos viu nascer, já vimos nossas casas serem aos poucos inundadas e as consequências dessa invasão ainda é tão pujante em nossas memórias…

Agora, num momento em que a seca se intensifica e revolve ruínas do nosso berço, mostrando-nos o que restou da antiga São Rafael, outra vez somos golpeados. Ontem nos expulsaram do lugar. Hoje tentam apagar o que resta de nossa História. Encontramo-nos qual Prometeu acorrentado: quando o fígado se recompõe os abutres atacam novamente. Entendemos que mesma forma como da outra vez, quando da construção da barragem, em que se contemplou apenas os interesses de uma elite privilegiada, desta vez só o ego de uma minoria desavisada se deleita.

Essa minoria é a mesma que acompanhou os estertores da Escola sem buscar alternativas junto à comunidade escolar. À alegação de baixa de ‘baixa matrícula’ aludida no Memorando n.036/2014-Seec, deveriam vir acrescidas as ações desenvolvidas por essa pasta para reversão desse quadro. Se elas existem, é um dever da SEEC publicizá-las, para que a comunidade exerça o direito de conhecê-las. Se não existem, parece possível inferir que houve negligência na atuação da 11ª DIRED. Conforme relatos, o que foi feito apenas assemelha-se ao que fazem os urubus que durante a seca esperam a vítima fenecer para se alimentarem de suas vísceras.

São essas, dentre outras ações da mesma estirpe, que contribuem para a derrocada da educação no Rio Grande do Norte. E, como prega o conhecimento popular: cada escola que se fecha significa a abertura de uma prisão. Mesmo que apenas metaforicamente.

 

EFEITO – I

A decisão do PT de ir às ruas com uma chapa de oposição consagrou o chapão do acordão que vai reunir cerca de quinze partidos, inclusive de esquerda, ao redor da candidatura de Henrique Alves.

EFEITOS – II

Revela que os compromissos de Wilma de Faria, do PSB, e de Carlos Eduardo, do PDT, não eram de verdade. Bastou o Henrique Alves acenar com vantagens políticas e administrativas. Ficou feio.

AVISO – I

O senador José Agripino viajou a Florença sabendo: os democratas não serão benvindos ao chapão liderado pelo PMDB e o veto é para evitar que o ‘acordão’ fique ainda mais fisiológico do parece.

AINDA – II

Assim há o risco de uma contradição inexplicável: como vetar o DEM para evitar a contaminação fisiológica e manter o PSDB que até ontem estavam refestelado numa pasta do Governo Rosalba?

MESMO – III

Assim Henrique Alves tenta manter o PSDB no acordão, embora desagradando o PSB de Wilma e o PDT de Carlos Eduardo temem a cara de chapão e desmoraliza de uma vez o discurso dos dois.

LOUVOR – I

O advogado Leonardo Nascimento Costa de Medeiros foi laureado na sua dissertação de mestrado ‘Anistia à Ditadura Militar? Uma análise à luz da Constituição Federal de 88 e Direitos Humanos’.

UFRN – II

Dissertação foi defendida na pós-graduação da UFRN, sob orientação do professor-doutor Artur Cortez Bonifácio. A banca, à unanimidade, conferiu nota máxima e recomendou para publicação.

JUSTA

Uma boa homenagem do Sebo Vermelho e da Capitania das Artes no Dia da Poesia, 14 de março, lançando reedição do livro ‘A Poesia e o poema do Rio Grande do Norte’, 1979, de Moacy Cirne.

ALIÁS

O dia 13 de março marca os 71 anos de Moacy Cirne e o lançamento contará com nomes como Eucanaã Ferraz, Anchieta Fernandes, Falves Silva, livreiro Abimael Silva e Muirakytan Macedo.

MISTÉRIO

Fui inventar de ser moderno e votar na eleição de Leide Câmara via computador, o e-mail não chegou ao destino, a Academia de Letras. Mas Leide sabe que considero seu nome uma aquisição.

LUCRO

A Petrobrás divulga seu lucro líquido em 2013: R$ 23,5 bilhões. Seria perfeito se o seu prejuízo acumulado já não chegasse a patamares astronômicos na gestão Dilma. O PT não é bom gestor.

BALANÇA

O Datafolha mostrou na sua pesquisa que a rejeição aos protestos cresce, mas, em compensação, a força popular da Copa que chegou a 79% de prestígio popular já desabou em novembro para 52%.

FRASE

Do senador Randolfe Rodrigues, candidato a presidente do Psol: ‘Ofereço ao país a chance de ter o PMDB na oposição’. Verdade. Há umas três décadas que o PMDB se vende por cargos federais.

ESQUERDA

Do filósofo Luiz Felipe Pondé em sua coluna na Folha de São Paulo defendendo que socialismo é uma barbárie: ‘A esquerda está em pânico porque estava acostumada a dominar o debate público’.

Compartilhar:
    Publicidade