Emocionado com volta à pole, Massa revela “ajuda” de Neymar

Brasileiro disputou classificação com "amuleto" dado pelo filho e reconhece que não esperava a primeira posição

thumbs

Um misto de emoção, alívio e uma bela dose de surpresa marcaram a reação de Felipe Massa após a primeira pole position desde o GP do Brasil de 2008. O brasileiro se aproveitou de um dia ruim para a dupla da Mercedes e vai largar na frente no GP da Áustria, com largada às 9h pelo horário de Brasília.

“Estou aliviado”, contou ao TotalRace em Spielberg. “Fazia muito tempo que eu não estava nesta posição, em que já estive tantas vezes na minha carreira. Estou indo para a minha 16ª pole position, o que mostra a carreira competitiva que eu tive, mas estava faltando voltar para esse lugar.”

O piloto revelou que contou até com uma ajuda especial para chegar à primeira pole da Williams desde o GP da Espanha de 2012: um Neymar em miniatura que o filho Felipe, de quatro anos, lhe deu antes da classificação. “Ele me deu um Neymarzinho e eu levei comigo. Valeu, não só isso, como também a presença dele e da [esposa] Rafa aqui. É um momento especial para as pessoas que torcem por mim e que me acompanharam em momentos difíceis. É emocionante voltar para o primeiro lugar. Foi uma classificação dura, mas conseguimos fazer uma grande volta no final. A corrida será dura, mas tentaremos fazer o máximo.”

O piloto destacou que, assim como não esperava largar na pole position, também acredita que será difícil vencer a prova, tamanha a vantagem das Mercedes.

“Não imaginava de jeito nenhum [que faria a pole]. Imaginei que tínhamos a chance de largar entre os três primeiros, mas a pole, não. Até fiz uma entrevista para a imprensa italiana antes e ela me disse que o Rob Smedley tinha falado que tínhamos chance de fazer a pole. Claro que não falou realmente achando que ia acontecer, mas deu certo”, brincou.

“É uma corrida difícil. A gente não pode esquecer que a Mercedes vem fazendo um campeonato incrível, tem um carro mais competitivo que o nosso e terminar atrás deles não será um resultado ruim.”

Massa frisou a importância do resultado para sua equipe que, assim como ele, também encerra um longo jejum: o time teve a primeira dobradinha em uma classificação desde o GP da Alemanha de 2003. “Não podemos deixar para trás esse dia, que é importante para mim e para a Williams, que vive um momento igual ao meu: querendo voltar às vitórias. Por isso é tão importante para mim quanto é para eles.”

Sobre a pole, Massa afirmou que já se sentia competitivo ao longo da classificação, mas só acertou a última tentativa. “Eu fiz uma volta boa. O problema das voltas anteriores é que estava pegando tráfego, então já era para eu ter feito um tempo melhor antes. Na última volta, eu perdi um pouquinho no primeiro setor, mas consegui fazer tudo perfeito no resto.”

Fonte: Total Race

Compartilhar:
    Publicidade