Empresária é encontrada viva dentro do carro dois dias após acidente

"Quando cheguei no alto do morro vi aquele objeto cinza, achei que poderia ser lixo, mas, ao me aproximar, vi que era um carro", disse.

 A mulher foi socorrida e levada ao Hospital São Lucas com fraturas em perna e clavícula. Foto:Divulgação
A mulher foi socorrida e levada ao Hospital São Lucas com fraturas em perna e clavícula. Foto:Divulgação

Uma mulher de 58 anos ficou presa por dois dias em um carro até ser socorrida na manhã desta quarta-feira (22), em Renascença (PR). O veículo, um Ecosport, capotou na última segunda-feira em um barranco as margens da PR-280 e somente dois dias depois foi encontrado por um agricultor.

Zelinda Geremia é empresária em Francisco Beltrão e saiu de casa depois do meio dia da segunda-feira (20) para uma consulta médica em Pato Branco.

“Era uma consulta de rotina, que só estava marcada em Pato Branco por que o médico dela em Beltrão está de férias”, disse Sandro Bassegio, filho de Zelinda. Os parentes perderam o contato com a empresária e comunicaram seu desaparecimento à polícia na terça-feira.

Zelinda ficou presa no carro sem água, comida e enfrentou as altas temperaturas dos dois últimos dias na região até ser encontrada pelo agricultor Adelir Capoani, que passou de trator próximo ao local do acidente para pulverizar uma lavoura.

“Quando cheguei no alto do morro vi aquele objeto cinza, achei que poderia ser lixo, mas, ao me aproximar, vi que era um carro”, disse.

Ele chamou vizinhos para ajudar no resgate, até a chegada da polícia e dos bombeiros. Ao perceber que Zelinda ainda estava viva, o agricultor quebrou o vidro do veículo para facilitar a entrada de ar. “Ela conversou conosco, pediu água e parecia estar fraca”, disse o agricultor.

A empresária estava bastante desidratada e não foi preciso utilizar equipamentos para retirá-la do carro, segundo o Corpo de Bombeiros. Não se sabe ainda o que a manteve presa ao veículo, que caiu em um local de difícil visibilidade.

Ela está internada em um hospital de Pato Branco. Segundo seu filho, Sandro, ela está consciente, mas respira com dificuldades. Foi induzida ao coma para facilitar sua recuperação. Apesar de ter sofrido várias fraturas, ela não deverá passar por cirurgias.

Fonte:FSP

Compartilhar:
    Publicidade