Empresário finge sequestro e gasta dinheiro com drogas e prostituta

Ele pediu a quantia de R$ 20 mil a família para ser libertado

Empresário inventou que sequestradores cortariam sua orelha. Foto:Divulgação
Empresário inventou que sequestradores cortariam sua orelha. Foto:Divulgação

Policiais civis do Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre) elucidaram, na noite do último domingo (12), um caso de falso crime de extorsão mediante sequestro ocorrido em Curitiba. Segundo o delegado adjunto do Tigre, Renato Coelho de Jesus, familiares de um jovem empresário da capital acionaram a unidade e informaram que seu familiar estava desaparecido desde o início da noite de sábado (11), quando havia saído para jantar.

Durante a madruga e manhã de domingo ainda não havia informações sobre o paradeiro do empresário e tampouco houve contato telefônico. Por volta das 13h, um amigo próximo da família, passou a receber mensagem SMS e WhatsApp exigindo a importância de R$ 20 mil para libertar o empresário, sob pena de ter as orelhas cortadas, caso não pagasse ou procurasse auxílio da polícia

Com base nos relatos, o Tigre assumiu às investigações e passou a realizar diligências. Em aproximadamente duas horas, policiais civis localizaram o jovem empresário, sozinho, em um motel às margens da BR 277, saída para Foz do Iguaçu.

O empresário esclareceu que não havia sido sequestrado e que realmente havia mandado mensagem para seu amigo solicitando dinheiro para que pudesse consumir mais substâncias entorpecentes e sair com prostitutas, pois já estava ficando sem dinheiro.

O empresário foi conduzido à base do Tigre e posteriormente ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão Sul – CIAC Sul, para lavratura de procedimento específico de comunicação falsa de crime.

Fonte:Terra

Compartilhar: