Empresas começarão a ser punidas por não mostrarem valores de tributos aos consumidores – Marcos Aurélio de Sá

- A partir de 10 de junho, o Governo Federal começará a punir as empresas que descumprirem a regra de…

- A partir de 10 de junho, o Governo Federal começará a punir as empresas que descumprirem a regra de demonstrar aos consumidores os valores relativos aos tributos na formação do preço de um produto.

- Isso ocorre depois que as empresas brasileiras ganharam um ano de prazo para se ajustarem a essa exigência.

- A nova regra estabelece que toda venda ao consumidor de mercadorias e serviços terão que constar, nos documentos fiscais ou equivalentes emitidos, o valor aproximado correspondente à totalidade dos tributos federais, estaduais e municipais, cuja incidência influi na formação dos respectivos preços de venda.

- “As empresas tiveram um bom tempo para se adequarem, mas a maioria deixou para a última hora. Esta nova realidade tem o lado positivo que deve ser exaltado, pois o consumidor terá uma visão mais clara do quanto paga de tributos na aquisição de cada mercadoria, o que também possibilita que possa exigir com maior propriedade seus direitos. Mas há também o lado negativo, pois, com a complexidade do sistema tributário brasileiro, haverá dificuldade para empresas fornecerem estas informações, principalmente as que não possuem um sistema de ERP que englobe a tributação de cada produto”, conta o diretor tributário da Confirp Consultoria Contábil, Welinton Mota.

- Um grande problema das empresas sobre o tema é a falta de informação. Isso porque os dados que constarão no documento fiscal deverão ser obtidos sobre a apuração do valor dos tributos incidentes sobre cada mercadoria ou serviço, separadamente, inclusive nas hipóteses de regimes jurídicos tributários diferenciados dos respectivos fabricantes, varejistas e prestadores de serviços, quando couber.

- “Diferente de outros países, nos quais também são detalhados os valores pagos com tributos, o sistema tributário brasileiro é bastante complicado e cada produto tem particularidades nos pagamentos dos tributos (dependendo do regime de apuração adotado pela empresa), o que faz com que a adaptação não seja tão simples. Mas, ainda temos que esperar que a regulamentação seja feita para que tudo fique esclarecido”, explica o gerente da Confirp.

- Uma alternativa para empresas é que em vez de divulgar a informação nos documentos fiscais, poderá ser passados os valores por meio de painel afixado em local visível, ou ainda por qualquer outro meio eletrônico ou impresso, de forma a demonstrar o valor ou percentual dos tributos incidentes sobre todas as mercadorias ou serviços.

- Ou seja, os impostos incidentes sobre produtos e serviços terão que ser discriminados nas notas fiscais ou afixados em cartazes em todos os estabelecimentos comerciais do país. Além disto, sempre que o pagamento de pessoal constituir item de custo direto do serviço ou produto fornecido ao consumidor, deve ser divulgada, ainda, a contribuição previdenciária dos empregados e dos empregadores incidente, alocada ao serviço ou produto.

FBHA acredita que hospedagem terá resultado positivo durante a Copa

- A ocupação dos estabelecimentos de hospedagem, que abrangem hotéis, pousadas, albergues, pensões e motéis, aponta resultados positivos para o setor nas 12 cidades-sede durante a Copa do Mundo.

- A Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) acredita que o número de quartos ocupados pelos turistas que virão para os dias de jogo alcançou as expectativas dos empresários.

- De acordo com as estimativas da Federação, o Rio de Janeiro lidera o ranking com 98% de ocupação, seguido por Recife, com 90%.

- A tabulação dos dados pela FBHA considera os períodos de reserva para os dias de jogos, três diárias: a que antecede, o dia da partida de futebol e o dia seguinte.

- São Paulo, com 65% de ocupação, terá provavelmente um índice menor do que registra nos meses de junho e julho. Durante a Copa, a cidade deixará de receber os eventos e os congressos de negócios que mantêm a boa ocupação da hotelaria.

- “Cada cidade-sede tem especificidades que estão determinando o número de reservas. De um modo geral, podemos dizer que a taxa de ocupação é positiva, apesar dos percalços que o setor enfrentou durante a preparação para o Mundial de Futebol”, analisa Alexandre Sampaio, presidente da FBHA.

- De acordo com Sampaio, em alguns casos a ocupação pode ser considerada muito boa, como Brasília, 70%, já que julho é período de recesso do Congresso Nacional e, consequentemente, os hotéis têm baixas reservas, e também Porto Alegre, com 80%, por causa da proximidade com países da América do Sul a cidade receberá muitos turistas da região, além de ter uma agenda de jogos que desperta grande interesse de torcedores.

- Fortaleza terá uma taxa de ocupação de 75%; Natal, 70%; Salvador, 68%; Cuiabá, 65%; Manaus, 65%; Belo Horizonte 62%; e Curitiba, 60%.

Relatório Anual da Revenda de Combustíveis é apresentado em Natal

- Pela primeira vez, Natal foi palco da apresentação do Relatório Anual da Revenda de Combustíveis 2014 – que aconteceu durante a abertura do IX Encontro de Revendedores de Combustíveis do Nordeste.

- O evento da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes começou ontem à noite, no Hotel Serhs, e contou com a presença do presidente da Fecombustíveis, Paulo Miranda Soares, que listou os principais destaques do setor no ano passado.

- Em sua sexta edição, o relatório compila os dados de desempenho do mercado de combustíveis de 2013, divididos por segmento: gasolina, óleo diesel, biodiesel, etanol, lubrificantes, GNV e GLP. A publicação também abrange a evolução do mercado norte-americano no ano passado e traz os fatos mais relevantes nas áreas de Meio Ambiente, Legislações e Conveniência.

Posto em Serra Caiada recebe prêmio de melhor da rede ALE no Brasil

- A ALE, quarta maior distribuidora de combustíveis do país, premiou o Posto Raíssa, localizado em Serra Caiada (RN), por oferecer excelente atendimento aos clientes e produtos de qualidade, além de ter atingido as metas do programa de gestão “Clube ALE”.

- A revenda recebeu treinamentos gratuitos, consultoria de marketing, brindes, placa de homenagem, kit de divulgação do título para exibir no ponto de venda, manutenção de imagem, além de diversas benfeitorias para o posto se tornar cada vez melhor para os seus clientes.

- O premiado concorreu com cerca de 1.900 postos da rede em todo o país.

- A iniciativa faz parte do programa de fidelidade e gestão de resultados da companhia, “Clube ALE”, em que revendedores e frentistas acumulam pontos, que podem ser trocados por mais de 400 mil prêmios, entre produtos e serviços.

- Além disso, o projeto incentiva os profissionais a aperfeiçoar cada vez mais os serviços prestados aos clientes por meio do reconhecimento das boas práticas em atendimento e limpeza do posto.

- Localizado em um ponto estratégico, no Centro de Serra Caiada, o Posto Raíssa investe constantemente no atendimento aos clientes para fidelizá-los.

- Para o proprietário da revenda, Romualdo Torres Bezerra Júnior, o prêmio de melhor posto do mês é muito gratificante e o trabalho agora será para conquistar o título de melhor do ano.

Compartilhar: