Entenda como é o dispositivo que impede assento de inclinar em aviões

Dois voos tiveram de ser desviados esta semana por brigas entre passageiros por causa de dispositivo que impede poltrona de inclinar; entenda o que é ele e relembre os casos

Brigas em voos geraram uma discussão em cima do dispositivo chamado Knee Defender (Defensor dos joelhos, em tradução livre), que impede inclinação de poltrona. Foto: Divulgação
Brigas em voos geraram uma discussão em cima do dispositivo chamado Knee Defender (Defensor dos joelhos, em tradução livre), que impede inclinação de poltrona. Foto: Divulgação

Em apenas uma semana, dois voos foram desviados de sua rota por brigas internas entre os passageiros pelas cadeiras inclináveis dos aviões. Em meio às brigas e polêmicas entre passageiros, há uma discussão entre as companhias aéreas sobre a proibição de um dispositivo que impede que poltrona seja inclinada. As informações são do The Telegraph.

O desvio dos voos (e as prisões dos envolvidos nas brigas) desta semana voltou os olhos de todos a um novo dispositivo chamado Knee Defender, que consiste em dois clips de plástico que são colocados em cada braço da mesa da bandeja, impedindo que o banco da frente se recline.

A polêmica é grande, pois não existe uma regra geral e cabe a cada companhia aérea proibir ou não tal dispositivo, mas já foi proibido em todas as principais companhias aéreas dos Estados Unidos.

O dispositivo poderá ser proibido pelas companhias aéreas na Grã-Bretanha, mas ainda não foi decidido nada neste sentido. A British Airways informou que ofereceu assentos reclináveis para os clientes, pois isso foi bastante pedido. Mas, para voos de curta distância, incluindo companhias de baixo custo, como a Monarch Airlines, EasyJet e Ryanair – não possuem os assentos reclináveis.

O Knee Defender é vendido pela internet a um custo de, aproximadamente, R$ 50.

Os casos dos voos desviados

Nesta quarta-feira, um voo do American Airlines de Miami a Paris desviar sua rota após um francês de 61 anos e o passageiro na sua frente discutirem.

Os comissários de bordo intervieram quando o francês, supostamente, agarrou o braço de uma aeromoça que estava tentando ajudar o passageiro da frente a inclinar seu banco. O avião foi desviado para Boston, onde o francês foi preso, acusado de “interferir no trabalho da tripulação”. O voo, então, continuou a Paris.

O incidente é bastante semelhante a um voo da United Airlines que ia Noruega a Denver, no último domingo. Um homem utilizava o dispositivo “Knee Defender” (“Defensor dos joelhos”, em tradução livre) em sua bandeja – o que impediu que a pessoa à frente inclinasse a poltrona.

Após recusar a retirar o dispositivo, a mulher que impedida de deitar no voo jogou água na cara dele. Depois de tanta confusão, o piloto se viu obrigado a fazer um pouso de emergência em Chicago e os dois “encrenqueiros” foram presos.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade