No entra e sai de governo, cadê o Arco do Sol que estava aqui?

Estrutura retirada para passar por recuperação 'desapareceu do mapa' na passagem entre as gestões de Micarla e Carlos Eduardo

O Arco, que ficava localizado na avenida Engenheiro Roberto Freire, foi retirado em 2011. Foto: Arquivo
O Arco, que ficava localizado na avenida Engenheiro Roberto Freire, foi retirado em 2011. Foto: Arquivo

Diego Hervani

diegohervani@gmail.com

 

Inaugurado em 1999 como símbolo do aniversário de 400 anos de Natal, o Arco do Sol sumiu completamente da capital potiguar. Nem mesmo as duas peças que estavam no depósito da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) existem mais.

De acordo com a assessoria de imprensa da Semsur, quando a nova administração municipal assumiu em 2013, restavam apenas duas peças da estrutura. Porém, ambas também desapareceram e ninguém da Secretaria sabe informar o que aconteceu. A única informação passada foi de que deve ter acontecido algum erro dos funcionários responsáveis por vigiar o local, que permitiram que as peças fossem levadas.

O Arco, que ficava localizado na avenida Engenheiro Roberto Freire, foi retirado em 2011, ainda na administração de Micarla de Sousa, pois o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea) afirmou que o monumento corria risco de cair. A informação inicial era de que ele iria passar por uma reforma para em seguida ser recolocado, o que não aconteceu.

Em matéria publicado n’O Jornal de Hoje em julho do ano passado, o titular da Semsur no período em que o monumento foi retirado, Luís Antônio Lopes, afirmou que o material foi levado ao depósito da prefeitura, no prédio da antiga Sisaf, no bairro das Rocas. No entanto, na mesma ocasião, o atual secretário da Semsur, Raniere Barbosa, disse não fazer ideia do ‘paradeiro’ da estrutura. “A retirada da obra foi feita na gestão anterior. Nada me foi passado quanto à questão do Arco do Sol. [...]. A sucata que está no prédio da Sisaf não é nem metade do que formava o monumento de Ponta Negra, muita coisa simplesmente desapareceu. O que tem lá são restos de metal retorcido, apenas”, disse ele na matéria veiculada. Agora, nem isso.

Segundo a Semsur, a Ecocil, empresa responsável pela construção e que presenteou o município com o Arco do Sol, foi contatada para realizar a recuperação, mas teria se negado, alegando que o monumento tinha sido vítima de falta de manutenção.

Em contato com a reportagem, Felipe Bezerra, engenheiro da Ecocil, negou que a empresa tenha sido novamente procurada e explicou o que aconteceu com a estrutura até que ela ficasse totalmente degradada.

“Ninguém da Prefeitura procurou a Ecocil depois que nós entregamos a obra. Infelizmente o que aconteceu foi a falta de manutenção. Simplesmente não ligaram para o monumento. Com as chuvas, começou a entrar água na estrutura, que foi apodrecendo aos poucos”, destacou Felipe, que ainda afirmou que mesmo que todas as peças ainda existissem, seria impossível fazer qualquer tipo de recuperação.

“Como eu falei. A estrutura estava podre. Da maneira que estava não tinha como recuperar. A única alternativa seria fazer outra construção, completamente nova. Mas hoje a Ecocil não tem qualquer intenção de presentear Natal com outra obra”. Na época, a construção custou algo em torno de R$ 300 mil para a construtora.

Só restou a placa indicativa do monumento doado pela Ecocil. Foto: Heracles Dantas
Só restou a placa indicativa do monumento doado pela Ecocil. Foto: Heracles Dantas

Natal deve ganhar uma nova escultura

Com a impossibilidade de recuperar o Arco do Sol, a intenção da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos é de entregar uma nova escultura para capital potiguar, que já tem uma data provável e até nome. A ‘Noiva do Sol’ deve ser erguida entre o fim do primeiro semestre e o início do segundo semestre deste ano e ficará localizada no final da avenida Engenheiro Roberto Freire, na rotatória que liga a avenida com a Via Costeira.

De acordo com a assessoria de Semsur, o custo da construção e montagem será toda do empresário Luciano Almeida, que presenteará a Natal com o novo monumento.

Compartilhar: