Escola simula eleição como estímulo ao exercício da cidadania

Apesar de jovens, os estudantes apresentaram aspectos de comando capazes de convencer o público eleitor

Eleicao-do-centro-civico-do-colegio-das-Neves-WR

Alunos do Colégio Nossa Senhora das Neves, instituição da rede privada de Natal, estão vivenciando na prática o processo eleitoral brasileiro. Com direito a avaliação das chapas concorrentes, campanhas eleitorais, debates e votação eletrônica, os estudantes tiveram a oportunidade de escolher seus representantes diretos na gestão escolar deste ano, avaliando a importância do voto.

Após uma semana de apreciação das propostas daqueles que pretendem ocupar o mandato do Centro Cívico (grêmio escolar), nesta segunda-feira (24) os jovens eleitores tiveram a oportunidade de lançar seus votos no sistema criado especificamente para a eleição. Para o jovem Lucas da Costa França, 13, essa é uma oportunidade que a escola viabiliza no sentido de incentivar a participação dos jovens na democracia brasileira.

“Essa é uma oportunidade em que a gente aprende a importância do voto e do exercício da nossa cidadania. Hoje, estamos exercendo nossa cidadania no contexto escolar, mas futuramente estaremos aplicando nossos princípios nas eleições oficiais. Para nós, que ainda não temos muito contato com esse mundo, esse processo na escola ajuda também a entender um pouco o mundo da política”, disse Lucas da Costa.

O processo de escolha do Centro Cívico da escola contou com a concorrência entre duas equipes: a chapa Eixo06, presidida pelos alunos Geovanna Moura e Lucas Maciel, e a chapa Inove09, com a liderança de Christian Alves e Júlia Guedes. Apesar de jovens, os estudantes apresentaram aspectos de comando capazes de convencer o público eleitor.

“É muito bom a escola ter esse projeto, de modo a nos dar condições de entender como funciona um processo eleitoral. Da mesma forma que estamos trabalhando nossa campanha, nós aproveitamos para nos inspirar no que acontece na realidade. A eleição presidencial deste ano, por exemplo, passamos a enxergar com um olhar mais crítico”, disse Geovanna Moura, presidente da Chapa Eixo06. “É uma ótima aprendizagem. Serve como experiência real para o nosso futuro”, disse Lucas Maciel, vice-presidente da chapa.

Para Christian Alves, presidente da chapa Inove09, os jovens passam a conhecer tudo o que envolve os bastidores das eleições. “Por trás de uma eleição existe muita coisa envolvida. E só quando participamos é que descobrimos em tese o que é uma eleição de verdade, a responsabilidade do voto e a importância de cada voto. Isso com certeza se aplica à realidade”, disse. Júlia Guedes, companheira de Christian, destacou a evolução pessoal que cada estudante tem no envolvimento da campanha escolar.

“A gente atribui valores às nossas propostas, repassa nossos ideais, convence as pessoas sobre aquilo que achamos que é certo”, afirmou a estudante. Membro da Comissão Eleitoral e coordenadora geral do Centro Cívico, Ana Régis conta que esse trabalho de conscientização e compromisso cívico já é trabalhado pela escola há muitos anos.

“A ideia é abordar a importância do processo eleitoral e do compromisso estudantil, que já é uma preparação para a formação da visão política e de compromisso social. Conscientizamos o aluno sobre como é importante votar, escolher os representantes e absorver as propostas políticas. É um ótimo treino para o crescimento desses alunos”, explicou. A chapa vencedora ficará responsável por representar a escola e realizar eventos em diversas áreas como assistência social, religiosa, imprensa, meio ambiente, cultura, finanças e desporto.

Compartilhar: