Escolas de Samba de Natal sem espaço para guardar carros alegóricos

Galpão usado como depósito dará lugar a um condomínio para moradores da comunidade do Maruim

Carros alegóricos foram retirados do galpão na Ribeira desde a última quarta-feira (13) e colocados na rua. Estruturas já estão sendo alvo de vandalismo. Foto: Wellington Rocha
Carros alegóricos foram retirados do galpão na Ribeira desde a última quarta-feira (13) e colocados na rua. Estruturas já estão sendo alvo de vandalismo. Foto: Wellington Rocha

Alessandra Bernardo

alessabsl@gmail.com

 

O início das obras do condomínio que abrigará as 160 famílias que hoje moram na comunidade do Maruim, nas Rocas, trouxe inquietação para os representantes das escolas de samba de Natal que ocupavam um galpão na Ribeira. O local, onde estavam guardados os carros alegóricos, teve que ser desocupado nesta semana para ser entregue à construtora que irá construir o residencial e com isso, as alegorias foram colocadas na rua, onde estão sendo alvos de vândalos.

Segundo a presidente de honra da escola Balanço do Morro, Maria das Dores Campos, os carnavalescos não têm um lugar definido para guardar as alegorias e o receio é que os ladrões roubem as peças de ferro e pneus dos carros, que são usados todos os anos para o desfile das escolas de samba. Ela disse que desde a última quarta-feira (13), eles foram colocados na rua e vários já estão sendo depenados.

“Eles roubam pneus, eixos, ferramentas e outras partes que compõem a base do carro alegórico, que não temos como ficar repondo o tempo inteiro porque são caras e necessárias para os desfiles. Infelizmente, não temos um local próprio e precisamos que a Prefeitura de Natal nos ajude, cedendo um local ou nos apoiando, porque não temos condições para isso”, desabafou Maria das Dores, mais conhecida como Dorinha.

Campeã do Carnaval 2014, a Balanço do Morro possui cinco carros alegóricos que estavam guardados no galpão da Ribeira onde será construído o condomínio do Maruim, a antiga sede da Comércio e Indústria de Fibras (Cisaf), situada na Rua João Câmara. “Que eles se compadeçam da nossa situação e que coloquem nossas alegorias em algum lugar seguro, porque não temos apoio ou condições de pagar aluguel”, disse Dorinha.

A mesma situação é vivida pela escola Acadêmicos do Samba, que tem quatro carros alegóricos no local. Segundo o presidente e carnavalesco da agremiação, Di Carlo, já se foi cogitado guardar as alegorias em galpões até de cidades integrantes da Região Metropolitana de Natal, sem sucesso.

“Infelizmente, não temos como fazer isso, não podemos simplesmente colocá-los em um terreno baldio e deixar lá e também não dá para deixá-los onde estão, porque não há a mínima segurança contra vândalos. Também não podemos trazer para a sede da escola, em Mãe Luíza, então, vão ficar lá até que seja encontrada uma solução. O problema é que, enquanto isso, vão roubar tudo”, afirmou.

Semsur também não tem lugar para alegorias

Di Carlo falou ainda que logo após o carnaval deste ano, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) comunicou um prazo para que as escolas retirassem as alegorias de dentro do terreno, porque a construção do condomínio do Maruim seria iniciada no segundo semestre de 2014. “Eles foram até pacientes, mas infelizmente, não temos onde guardar esses carros”, afirmou.

Conforme informações da Semsur, a retirada das alegorias foi concluída ontem, para que o imóvel fosse entregue imediatamente à construtora que irá trabalhar no condomínio, que tem entrega prevista para o primeiro semestre de 2016 e beneficiará 160 famílias que atualmente moram na comunidade do Maruim, nas Rocas. A obra, avaliada em 12,2 milhões, integra um conjunto de ações desenvolvidas pelo governo federal e com o apoio do Ministério das Cidades.

A secretaria informou ainda que as escolas foram notificadas e os presidentes das escolas de samba devem providenciar um local para a guarda do material que estava no galpão, pois até o momento, a Prefeitura de Natal não possui um local apropriado para armazenar o material ou um prédio que possa ser cedido para esse fim.

Compartilhar:
    Publicidade