Escrivã é morta a facadas ao ouvir depoimento de acusado em delegacia

Crime ocorreu na cidade de Caxias; homem havia sido intimado para se defender da acusação de estupro contra suas duas filhas

Loane Maranhão Thé colhia depoimento de suspeito de estupro quando ele sacou uma faca e atacou a escrivã. Foto: Divulgação
Loane Maranhão Thé colhia depoimento de suspeito de estupro quando ele sacou uma faca e atacou a escrivã. Foto: Divulgação

Uma escrivã morreu nesta quinta-feira a golpes de faca quando ouvia o depoimento de um acusado de estupro na Delegacia da Mulher de Caxias (MA). Loane Maranhão Thé, 33 anos, estava ouvindo o homem quando ele sacou a faca e lhe esfaqueou no tórax.

Francisco Alves Costa, 43, que trabalha como gari, foi preso em flagrante após ser contido pelos policiais. Ele fora intimado pela polícia para se defender da acusação de estupro contra suas duas filhas, uma de 17 e outra de 20 anos.

A escrivã estava sozinha na sala com o acusado. Uma das colegas de Loane tentou socorrê-la, mas foi ferida pelo homem.

O delegado regional de Caxias, Celso Álvares Rocha, informou que o crime ocorreu por volta das 12h30. Em seu depoimento ao delegado, o preso informou que trouxe a faca de casa. “Ele disse que ficou com medo de ficar preso e por isso esfaqueou a escrivã. Seu propósito era fugir. Eles não chegaram a ter nenhum desentendimento ou briga”, disse.

Loane trabalhava havia cinco anos na delegacia de Caxias. Ela era natural de Teresina (PI), onde seu corpo será velado. A outra policial ferida foi atendida no hospital da cidade e não corre risco de morte.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade