ESPERANÇA E OTIMISMO EM 2014

A coluna cede espaço para a publicação de artigo assinado pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio…

A coluna cede espaço para a publicação de artigo assinado pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte, Amaro Sales de Araújo, no qual ele anuncia as perspectivas do empresariado potiguar para o exercício que se inicia.

 

Amaro Sales de Araújo
Presidente da Fiern e do Compem/CNI

O ano de 2014 começou e, indiscutivelmente, as esperanças se renovam. A esperança é o alimento do otimismo e, este, por sua vez, revigora o empreendedor e, em consequência, a economia.

Apesar das projeções indicarem novamente um crescimento econômico modesto para o Brasil, ainda assim não podemos desanimar. Pelo contrário. Dificuldades sempre existiram e o empresariado brasileiro, já calejado por inflações estratosféricas,pacotes econômicos heterodoxos e toda sorte de empecilhos para desempenhar sua importante missão de criar emprego e renda, saberá mais uma vez superar tudo e contribuir com o seu trabalho para o desenvolvimento do país.

Alguns motivos, de fato, nos estimularam a acreditar que 2014 será um ano melhor. No Rio Grande do Norte, as perspectivas com a realização da Copa do Mundo e a inauguração do novo aeroporto, certamente, são dois fatos relevantes para otimismo. A economia potiguar é diversificada e, mesmo quando existem resultados mais significativos para um ou outro segmento, ainda assim, a maioria ganha. É o caso, por exemplo, do turismo. Todos nós da indústria, do comércio e da agricultura torcemos – e trabalhamos – pelo sucesso do turismo potiguar. Contamos com a Copa do Mundo para, durante e depois das partidas de futebol, termos um expressivo número de turistas no Rio Grande do Norte.

Quanto ao novo aeroporto, muitas são as boas mudanças esperadas na economia potiguar. Aliás, São Gonçalo do Amarante se consolidará, seguramente, como a nova fronteira do desenvolvimento estadual e nordestino. O aeroporto, agora merecidamente homenageando o Governador Aluízio Alves, possibilitará a ampliação de negócios, agregando valor a muitos dos produtos que produzimos.

Outras iniciativas, públicas e privadas, serão continuadas ou concluídas em 2014, fatos que renovam o nosso otimismo no Rio Grande do Norte, dentre os quais os projetos que estão tramitando para a duplicação da Reta Tabajara, BR-304, ampliação e reestruturação do Porto de Natal, privatização da ZPE e a importante construção da Barragem Oiticicas. Projetos, obras e iniciativas que, enfim, potencializarão infraestrutura e bons investimentos.

Rogamos, evidentemente, que as chuvas de um bom inverno cheguem e garantam as nossas reservas hídricas. As atividades produtivas, em todos os segmentos, são afetadas com a seca. Se de um lado rogamos as bênçãos de Deus, também cobramos que as autoridades atuem mais fortemente buscando soluções de convivência com estiagens prolongadas.

No mais, que o otimismo de 2014 seja confirmado pela disseminação cada vez mais frequente da importância da atividade empresarial, espalhando-se, em todos os níveis de Governo e camadas sociais, a razoabilidade de se reconhecer – e valorizar – o empreendedor como indutor imprescindível ao desenvolvimento econômico e social.

 

Aberto o prazo para a entrega da DSPJ Inativa

– Começou no último dia 2 a correr o prazo para que as empresas que não desenvolveram nenhum tipo de atividade econômica no exercício de 2013 apresentem à Receita Federal a Declaração Simplificada da Pessoa Jurídica – DSPJ Inativa 2014.
– Todas as empresas que permaneceram inativas no ano que passou estão obrigadas a apresentar a DSPJ Inativa, da mesma forma que as pessoas jurídicas que foram extintas, cindidas parcial ou totalmente, fusionadas ou incorporadas durante este ano-base 2013, segundo determina a Instrução Normativa nº 1.419, publicada no Diário Oficial da União em 17 de dezembro último.
– Deve ser considera empresa inativa toda aquela que não efetuou qualquer atividade operacional, financeira ou patrimonial durante todo o ano-calendário, inclusive no que diz respeito a aplicações no mercado de capitais.
– Estão porém dispensadas da apresentação da DSPJ – Inativa 2014 as microempresas e empresas de pequeno porte optantes do Simples Nacional que permaneceram inativas durante 2013.
– A Declaração, original ou retificadora, deve ser apresentada através do site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br) até o dia 31 de março próximo.
de 2014.

Lei Geral da MPE já vigora em 98% dos municípios potiguares

– Segundo informa a Superintendência do Sebrae/RN, faltam somente quatro municípios potiguares aprovar em seus territórios a vigência da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, através da qual são criadas condições favoráveis à saída da informalidade de milhares de agentes econômicos que ainda atuam clandestinamente, sem pagar tributos, mas também sem acesso a direitos importantes, tais como à inclusão nos benefícios da Previdência Social e ao crédito bancário.
– A Lei Complementar 123/2006 (mais conhecida como Lei Geral da Micro e Pequena Empresa) já foi referendada pelas câmaras municipais de 98 por cento dos 167 municípios do Rio Grande do Norte, faltando apenas que isto aconteça nos municípios de Coronel João Pessoa, Encanto, Lajes Pintadas e Sítio Novo.
– O gerente da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae/RN, Hélmani Rocha, acredita que até o final de maio de 2014 a Lei Geral da MPE estará valendo em  todas as prefeituras do Estado, com o que se criará em todo o território potiguar um ambiente legal favorável aos micro e pequenos empreendedores.

Cyrela Plano&Plano entregará mais dois empreendimentos

– O grupo paulista Cyrela Plano&Plano, com forte atuação no mercado imobiliário da região metropolitana de Natal, começa 2014 com a entrega de mais dois empreendimentos aos seus clientes.
– Na próxima terça-feira, às 19:00 horas, a construtora realizará a Assembleia de Instalação do condomínio vertical “Infinity Areia Preta”; e no dia seguinte, mesmo horário, será a vez da Assembleia de Instalação da primeira fase do condomínio “Certto Home Club”, quando serão entregues 260 dos 688 apartamentos do empreendimento.
– “Temos o compromisso de concretizar os sonhos dos nossos clientes. Por isso trabalhamos para garantir o ‘Habite-se’ em tempo hábil e, dessa forma, poder entregar as chaves das unidades residenciais dentro do prazo”, afirma a gerente-geral de Operações da Cyrela Plano&Plano, Renée Silveira.

Compartilhar: