Estocolmo em festa para relembrar o nascimento de Strindberg

A viabilidade da existência é a espinha dorsal de toda obra strindberguiana

Um dos pais do teatro moderno, ele também foi contista, romancista (dos bons!) e pintor. Com frequência é citado por artistas como referência, com sua autobiografia, “Inferno”, na lista de publicações mais impressionantes desde que Gutenberg inventou esse negócio de jogar tinta em formato de letra em uma folha de papel.

O sueco era considerado por Otto Maria Carpeaux, o critico austríaco radicado no Brasil, como “a maior personalidade literária que a Europa, fora da Rússia, possuía no fim do século XIX”. Um esquizofrênico que revelou sua doença em “Inferno”, um compêndio de delírios, amarguras, invejas (como do amigo Edvard Münch, de “O grito”), vinganças e sacadas geniais extraídas de uma mente brilhante – ah, ele também demonstrou interesse pela química.

Fora a autobiografia, tenho mais dois livrinhos sensacionais de Strindberg: o primeiro, “Senhorita Júlia e Outras Peças”, são três textos teatrais (trava língua pra ninguém botar defeito) que inflamam a guerra dos sexos; o desejo de poder e ascensão social; e os dramas familiares. Já o segundo, “Gente de Hemsö”, é seu principal romance. Strindberg merecia uma pagina inteira, tamanha riqueza de sua obra.

“Gente de Hemsö” é o “Grande Sertão: Veredas” sueco. Assim como o Sertão brasileiro e o deep south americano, na mitologia nacional do país nórdico, tudo surgiu a partir dos arquipélagos, berço do homem genuíno, bravo e honesto – terra dos vikings, “habitantes da enseada”, no idioma local. Daí a importância da pesca, principal atividade econômica da região e da personagem de uma viúva que mora com um filho adulto e demais funcionários.

Cansada, mas ainda com recursos, ela contrata Carlsson, suposto expert em agricultura que promoverá uma reforma geral na estrutura da fazenda – o que alimentará o ódio em Gusten, herdeiro relaxado e arrogante. Do conflito entre os dois homens e do posterior acasalamento do forasteiro com a viúva surge a trama que foca nas raízes culturais e critica o moralismo urbano, sob forte efeito do luteranismo, em contraponto com a rusticidade rural.

A viabilidade da existência é a espinha dorsal de toda obra strindberguiana. Em 1915, Kafka escreveu em seu diário: “Sinto-me melhor depois de ler Strindberg. Não leio só por ler, mas para me aninhar no seu peito. Ele me leva no colo como uma criança. Estou sentado em seu braço esquerdo como um homem numa estátua.

Por dez vezes corro o risco de cair, mas na décima primeira tentativa consigo manter o equilíbrio. Sinto-me seguro e tenho diante de mim uma grande perspectiva”. Tudo o que li de Strindberg afaga e inquieta.

LTLT

Mim quer brigar
O jet e seus satélites têm uma nova modalidade de ostentação. É a onda de contratar seguranças particulares, com a justificativa da violência galopante. Conheço um sujeito que não dá na minha filha de 14 anos, se ela estiver num dia enfezada, mas que bancou o brabo sábado passado no Circo da Folia do camarote capenga.
Patético em sua mediocridade, ele mantinha o radar ligado para captar empurra-empurras ou bêbados trapalhões, com o intuito de usar o badulaque alugado. Certa hora, uma turma amiga passou por um Deixa Disso com um cara que tinha deixado cair gelo no pé de uma garota. O papangú rasgou o pano quente e foi tirar satisfação. Cada vez fico mais impressionado com a criatividade desse povo.

3º MPB Jazz
Jazz e MPB em sua versão genuína. É a proposta do 3º MPB JAZZ, que traz para o público natalense a oportunidade de conhecer o verdadeiro som de Nova Orleans por meio de cantores renomados e artistas locais. Por R$15,00, você terá uma programação que inclui Simona Talma (Natal), um tributo a Ella Fitzgerald e Louis Armstrong, Duo Taufic (Natal), Aurora Neadland (Nova Orleans) e a diva do jazz, Germaine Bazzlle. O evento acontece nos dias 30 e 31 de janeiro, a partir das 20h, no Teatro Riachuelo.

Eletro Music
A boate Pink Elephant volta nesta sexta (24), depois de uma pausa no verão. Para a reabertura, a dupla paraibana IndaHouse (DJ Daniel Cas e DJ Claudinho Santa Cruz) promete incendiar a pista com hits do momentos. A noite ainda contará com o DJ Felipe BZ, residente em Brasília, com seu som mais progressivo. O ingresso custa R$ 30,00 (Unissex). A casa abre às 22h e até às 00h a entrada pode ser revertida em consumo, basta mandar o nome para listasexta@pinknatal.com.br.

Sabor & Tom
No Projeto Sabor & Tom, a cantora Silvana Martins fará show nesta quarta-feira (22), às 19h, na Praça de Alimentação do Natal Shopping. Com mais de 35 anos de carreira, a paulistana radicada em Natal interpretará canções de Milton Nascimento, como “Canção da América”, “Coração de Estudante”, “Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor” e “Maria, Maria”.

Humor
A dupla de humoristas Zé Lezin (Nairon Barreto) e Cinderela (Jeison Wallace) está de volta a Natal para uma nova temporada do espetáculo “Em briga de marido e mulé, ninguém mete…”. Será na sexta-feira (24), às 19 horas, no Teatro Riachuelo. Zé Lezin e Cinderela formam um casal eternamente entre tapas e beijos. Os ingressos custam R$90,00 (inteira) R$45,00 (meia) e estão à venda na bilheteria da casa.

Fio de azeite
A partir desta quarta-feira (22), Natal ganha um novo restaurante. Localizado no bairro Petrópolis, o Fio de Azeite abre as portas com um cardápio que propõe uma nova experiência de comida saudável, sem deixar de lado o sabor. Do almoço ao jantar, além de entradas, pratos principais e sobremesas, serão oferecidos sanduíches, wraps, saladas e grelhados, tudo preparado sem glúten e lactose, e com baixos índices de sódio e carboidrato.  O Fio de Azeite fica localizado no cruzamento da Av. Rodrigues Alves com a rua Ceará-Mirim, em frente ao América.

Taboleiro
Seis meses após a sua abertura, o bar e restaurante Taboleiro, em Mirassol, já é referência para quem gosta de happy-hour. Focado na cozinha regional, o local faz releituras que tornam os pratos da casa mais gourmet e modernos. Aos sábados, das 11h às 16h é dia de feijoada e música ao vivo. Instalado na Av. Passeio das Rosas, paralela a BR-101, o Taboleiro abre de terça a quinta, das 17h à 0h, sexta e sábado, 11h à 0h e domingo, 11h às 18h e nos feriados, para almoço. Informações e reservas: 3322-6254 ou 9473-5885.

Dez razões (Blog)
Para animar quem pensa em ganhar dinheiro com a Copa do Mundo em Natal, postei no blog (conradocarlos.jornaldehoje.com.br) dez razões para acreditar no fracasso do evento por estas bandas. Devolução de quartos de hotéis reservados para pacotes da Fifa por baixa procura, crises grega (foto) e italiana, preço absurdo da passagem aérea do Japão para cá, miséria africana e agruras da cidade, como ser eleita a 12ª mais violenta do mundo por uma ONG mexicana e ver o Estado ser apontado como o próximo Maranhão, são algumas delas.

Compartilhar:
    Publicidade