Estreante, Hernanes vai à Copa como ‘reserva de luxo’ de Felipão

Mas quem pensa que o jogador da Inter de Milão está acomodado, se engana

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Quem dera todas as seleções pudessem ter um Hernanes. Na seleção brasileira, o volante é uma espécie de “reserva de luxo”, já que quase nunca é titular e, ao mesmo tempo, quase sempre é aproveitado por Felipão. Para o treinador, o setor tem seus jogadores e suas concorrências bem definidas: Luiz Gustavo é o homem à frente da zaga, com Paulinho e Ramires brigando pela vaga de segundo volante.

Hernanes não entra na concorrência. Ou, melhor: não é o primeiro nome da fila. Suas características fogem um pouco da intensidade que Felipão quer para o jogo da equipe no início das partidas. O técnico pensa em alguém que possa carregar a bola de um campo ao outro, como Ramires, ou alguém que tenha chegada na área, como Paulinho. Hernanes também não é marcador. Já foi utilizado nessa função tanto no São Paulo como algumas vezes na seleção, porém não é seu forte.

Mas quem pensa que o jogador da Inter de Milão está acomodado, se engana. Hernanes está doido por um lugar no time, o que não significa que, se esse lugar no time não vier, ele vá fazer bico. Pelo contrário. Foi com paciência e trabalho que o volante, preterido por Mano Menezes depois de “apagão” em amistoso contra a França, em 2011, voltou a vestir a amarelinha e se tornar uma ótima opção no banco de reservas.

Foram 15 participações (três como titular) nos 20 jogos com Felipão no comando desde fevereiro de 2013. Na campanha vitoriosa da Copa das Confederações, entrou em todos jogos, o que dá a ideia de como o comandante prefere que Hernanes jogue: no controle do jogo, ajudando na manutenção da posse de bola e, consequentemente, na manutenção das vitórias do Brasil. Confia na perna esquerda como se fosse um destro dono de duas pernas direitas. Ao lado de Cazorla, da Espanha, é um dos pouquíssimos jogadores ambidestros (de verdade) do futebol mundial.

São inúmeras as qualidades de Hernanes, dentro e fora de campo. E mesmo assim, é reserva. Um “luxo”. Quem dera todos pudessem ter um Hernanes na sua seleção.

Fonte: IG

Compartilhar:
    Publicidade