Estudante de 12 anos perde rim após ser esfaqueada por colega de escola

Adolescente agressora continua frequentando as aulas e ameaça matar outras quatro estudantes

29ª DP investiga agressão a estudante de 12 anos, esfaqueada por colega de turma na porta da escola. Foto: Divulgação
29ª DP investiga agressão a estudante de 12 anos, esfaqueada por colega de turma na porta da escola. Foto: Divulgação

Uma estudante de 12 anos perdeu um rim depois de ser esfaqueada por uma colega de escola, no Centro de Ensino Fundamental 02, no Riacho Fundo 2 (DF).

A agressão aconteceu na sexta-feira (4), por volta das 17h40, no final do turno escolar. A adolescente saiu da escola e foi surpreendia na porta com quatro facadas nas costas e no abdome e continua internada no HRG (Hospital Regional do Guará).

A agressora, de 12 anos, aluna do mesmo colégio, utilizou um objeto semelhante a uma faca, conhecido como estuque. A jovem tem um histórico de envolvimento em brigas.

No início do ano, ela chegou a ser expulsa da escola, mas voltou a frequentar as aulas sem autorização da diretoria da instituição. Há meses, ela ameaçava matar a estudante agredida na semana passada. Agora, prometeu agredir outras quatro estudantes, amigas da adolescente esfaqueada.

A situação de violência preocupa pais e professores. Desde sexta-feira, vários alunos se negam a ir à escola e algumas aulas chegaram a ser suspensas nesta semana por falta de estudantes. A mãe de uma aluna do colégio, que não quis se identificar, disse que sua filha sofre constantes ameaças.

“Essa menina é de uma gangue e ela faz o que quer na escola. Os professores já disseram que não aguentam mais, muitos pediram transferência. Esta semana eu tive que levar minha filha na escola todos os dias”.

A secretária Daniele Silva é tia de uma estudante de 13 anos, que está na sétima série. Desde sexta-feira, a menina disse que não vai a escola depois de ter visto a colega esfaqueada e ensanguentada na orta do colégio.

“Na hora que a menina levou a facada, não tinha nenhum responsável na escola, a diretora tinha saído, a escola está sem secretário, tá um caos”.

Daniele disse que as viaturas da PM demoraram mais de 20 minutos para atender a ocorrência.

Depois da briga entre as duas estudantes, a diretora da escola pediu licença do cargo. Nesta quarta-feira (9), pais, professores, policias militares do batalhao Escolar e a Regional de Ensino do Riacho Fundo 2 se reúnem para discutir ações de prevenção á violência na escola. O Centro de Ensino Fundamental 2 atende estudantes de 2ª a 7ª série. O caso está sendo investigado ela 29ª DP.

Fonte: R7

 

Compartilhar: