Estudante leva picadas de abelha para saber onde dói mais

Com 190 picadas, aluno de PhD resolveu transformar a dor em algo mais produtivo e fez de si mesmo uma espécie de rato de laboratório para o seu experimento

estudanteabelhabbc01Um estudante de PhD britânico se deixou picar por abelhas 190 vezes, como parte de um experimento para determinar em que parte do corpo a dor é mais forte.

Smith vinha estudando abelhas na universidade quando uma entrou por sua roupa de baixo e o picou em uma parte delicada do corpo.

O aluno de PhD resolveu transformar a dor em algo mais produtivo e fez de si mesmo uma espécie de rato de laboratório para o seu experimento.

A intenção, conta Michael L. Smith, da conceituada Cornell University, do Estado americano de Nova York, “era fazer uma pergunta bem básica, a parte do seu corpo em que você é picado influi o quanto de dor você vai sentir? A resposta é definitivamente sim”.

Em entrevista à radio 5 Live, da BBC, Smith contou ter escolhido 25 partes de seu corpo e deixou que as abelhas o picassem nestas partes.

Onde dói mais?
Apesar de ter se sujeitado a picadas até mesmo em suas partes íntimas, ele afirmou que a área mais sensível de todas foi a narina, em particular a parte interna do nariz. Em segundo, ele listou o lábio superior e, em terceiro, o corpo do pênis.

A pesquisa exigiu não apenas empenho, mas também muita coragem. “Eu pegava a abelha pelas asas e a colocava no local que precisava ser picado. E em segundos, você sentia a picada. Não é necessário aplicar ciência complexa para que uma abelha pique você, elas o fazem quando provocadas.”

De acordo com a pesquisa, as partes menos dolorosas foram o crânio, a ponta do dedão do pé e a parte superior do braço.

A dor sentida foi classificada segundo uma escala que ia de 1 a 10.

Na eventualidade de algum amador excêntrico querer repetir o experimento de Smith, ele adverte:

“Quando você é picado na narina, todo o seu corpo reage…Eu não recomendaria.”

 

Fonte: BBC Brasil

Compartilhar: