Estudantes brasileiros presos trazendo drogas podem pegar prisão perpétua

O grupo foi preso e será julgado após uma investigação de 15 meses feitas pela polícia de Gold Coast , Alfândega, Polícia Federal e da Comissão contra o Crime da Austrália

Há dois anos uma brasileira morreu de overdose depois de cheirar cocaina com outra garota em um programa com um médico indiano. Foto: Divulgação
Há dois anos uma brasileira morreu de overdose depois de cheirar cocaina com outra garota em um programa com um médico indiano. Foto: Divulgação

A polícia acabou com um sindicato multimilionário de Gold Coast formado por estudantes brasileiros que traziam cocaina para a Austrália

A polícia apreendeu cerca de 15 kg de cocaína no valor de cerca de US $ 5 milhões de dólares e prendeu 23 pessoas , incluindo 16 brasileiros em Gold Coast,

Estudantes brasileiros que estudam em Gold Coast foram recrutados para contrabandear cocaína para a Austrália com malas especiais com as drogas costurados no forro, segundo autoridades locais. Toda a cocaína era destinada ao lucrativo mercado de drogas partido Gold Coast .

Os brasileiros apreendidos podem ser condenados a prisão perpétua.

O grupo foi preso e será julgado após uma investigação de 15 meses feitas pela polícia de Gold Coast , Alfândega, Polícia Federal e da Comissão contra o Crime da Austrália.

“Este sindicato específico foi interrompido e desmantelado. Foi impressionante saber que haviam tantos brasileiros envolvidos “, disse o coordenador de crime regionais e Superintendente David Hutchinson.

Ele disse que 16 estudantes brasileiros estavam entre as 23 pessoas presas durante a Operação Lima exposição .

Quatro pessoas foram presas nos aeroportos de Sydney e Brisbane , entre março e setembro do ano passado , com grandes quantidades de cocaína que vão de 2 kg a 4 kg .

Segundo a polícia, pelo menos dois supostos membros do sindicato fugiram para o Brasil, mas eles esperam para prendê-los em breve através de acordos com a polícia federal brasileira.

Compartilhar:
    Publicidade