Ex-aliado de Rosalba confirma apoio a Wilma de Faria para o Senado

Presidente do PSDB afirma que partido apoia Henrique para o Governo

76i76u35y4y45yyyyy

Alex Viana

Repórter de Política

O presidente do diretório do PSDB no Rio Grande do Norte, advogado Valério Marinho, anunciou nesta sexta-feira, durante entrevista ao programa RN em Debate, na TV União, que o PSDB irá apoiar a candidatura do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), para governador do Estado. Ele também confirmou o apoio do partido à candidatura da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) para o Senado. Com isso, o PSDB abandona, definitivamente, o arco de aliança da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). A exemplo do que fez o PMDB em setembro do ano passado, e o PR em março deste ano, agora é o PSDB quem confirma o rompimento com Rosalba.

Atual presidente de honra do PSDB, o suplente de deputado federal Rogério Marinho foi secretário estadual de Desenvolvimento Econômico até fevereiro, quando deixou a pasta para cuidar da candidatura a deputado federal. Marinho foi um dos principais apoiadores da eleição de Rosalba, permanecendo aliado durante praticamente todo o governo. Foi Rosalba quem garantiu a presença de Rogério na Câmara dos Deputados durante os dois primeiros anos da atual legislatura, ao convocar o cunhado, deputado federal Betinho Rosado (então no DEM, hoje no PP), para ser secretário de Agricultura do Rio Grande do Norte.

Em 2012, Rosalba apoiou o projeto de candidatura de Rogério Marinho a prefeito de Natal, indicando, como vice, o empresário Haroldo Azevedo Filho (DEM). Rogério não chegou a se classificar para o segundo turno. Instado a responder se apoiará a chapa Henrique e Wilma, Valério afirmou, durante a entrevista, que o PSDB potiguar estará no palanque que terá Henrique para o governo, Wilma para o Senado e o deputado federal João Maia como vice (PR).

“O PSDB apoia a candidatura de Henrique Alves a governador e também apoia a candidatura de Wilma para o Senado. Não há nenhum percalço nesse sentido. Até mesmo porque você deve ver quem é o candidato a senador do outro lado. Com todo respeito à candidata Fátima Bezerra, mas ela pertence ao partido que é oposição ao PSDB”, afirmou Valério.

MUDANÇA

Em 2010, o PSDB apoiou para o governo a atual governadora Rosalba Ciarlini. Para o Senado, apostou nas eleições dos atuais senadores Garibaldi Filho (PMDB) e José Agripino Maia (DEM). Na oportunidade, o partido combateu a candidatura de Wilma de Faria ao Senado. De fato, a pessebista teve uma derrota acachapante nas urnas por uma diferença de mais de 300 mil votos. Agora, embarcando no projeto eleitoral do deputado Henrique Alves, o PSDB volta atrás e apoiará Wilma. “Eu acredito que Henrique será vitorioso, juntamente com Wilma para o Senado”, reafirma Valério Marinho.

Parceiro do DEM em nível nacional, o PSDB potiguar acredita que o próprio partido da governadora apoiará a chapa Henrique/Wilma. Ele só não garante que Agripino irá apoiar Wilma, mas, quanto a Henrique, parece não haver dúvidas. “Eu acho que o DEM apoiará Henrique, agora, Wilma, não. Essa é uma opinião pessoal, não posso falar pelo DEM, mas acho que o senador Agripino votará em Henrique e em Aécio”.

 

DATAFOLHA

Por falar no senador mineiro e pré-candidato do PSDB a presidente da República, Aécio Neves, Valério Marinho acredita que ele irá para o segundo turno contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Pesquisa datafolha veiculada nesta sexta-feira mostra crescimento do tucano e queda da petista. Segundo as avaliações, a possibilidade de haver segundo turno é factível e tudo caminharia para isso.

Pelos números do levantamento, Dilma teria 37% das intenções de voto. Ela é seguida por Aécio, com 20%. O ex-governador pernambucano Eduardo Campos (PSB) vem em seguida, com 16%. Campos é o menos conhecido dos candidatos. “Com relação ao senador José Agripino, eu tenho quase certeza que ele irá votar em Aécio Neves. Com relação à governadora, me passaram algumas declarações dela dizendo que ia votar na presidenta Dilma. Então eu não tenho certeza de qual será o caminho da governadora com relação à presidente da República”, disse Valério.

Compartilhar:
    Publicidade