Ex-BBB Dhomini se revolta e quebra cerâmicas em loja: ‘Me enganaram’

Ele diz que comprou um tipo de piso, mas entregaram quatro diferentes. Gerente de loja registrou boletim de ocorrência por constrangimento

Dhomini foi o campeão do BBB3. Foto: Divulgação
Dhomini foi o campeão do BBB3. Foto: Divulgação

O ex-BBB Dhomini, de 42 anos, ficou revoltado com o atendimento de uma loja de construção de Goiânia e quebrou, no meio do comércio, os pisos que tinha comprado. Ele diz que adquiriu um tipo de porcelanato, mas o estabelecimento entregou quatro tipos de cerâmicas diferentes. “Não quiseram trocar e nem me apresentaram solução. Perdi a cabeça, quebrei os pisos, me senti um idiota que pagou à vista e me entregaram outra coisa, me enganaram”, reclama.

A confusão foi filmada por outros clientes e postada em redes sociais. O gerente da loja registrou um boletim de ocorrência contra Dhomini por constrangimento no 1º Distrito Policial de Goiânia.

Campeão do BBB 3 e participante do BBB 13, Dhomini afirma que vai processar a loja por danos morais e materiais. Ele conta que havia planejado trocar o piso da cozinha de sua casa no sábado (3), pois contratou pedreiros para trabalhar no final de semana e reservou um hotel para que a família ficasse durante a obra. Após estar tudo acertado, ele foi comprar o material no final da manhã. “Comprei um porcelanato de 62 cm x 62 cm que estava na promoção. Como eram as últimas peças só vendia o lote inteiro, que era correspondente a cerca de 21 m², mas disseram que era tudo igual”, relatou.

Sem entregador no estabelecimento comercial, Dhomini colocou as caixas com o porcelanato dentro do carro e as levou para casa. O problema só foi percebido quando os pedreiros começaram a assentar o piso. “Quando a gente colocou 6 m² começou a aparecer piso diferente em uma caixa. Achei que o problema era só com ela, mas no que abri as outras vi que tinha quatro tipos de piso”, recorda-se.

Dhomini contou que, ao perceber o problema, ligou para a loja, onde falou com o subgerente e o gerente. “Expliquei a situação e disse que precisava trocar o piso no dia. Eles me disseram para esperar segunda-feira para ligar no SAC [Serviço de Atendimento ao Consumidor], falar do problema e um técnico ia fazer a vistoria na minha casa. Eu disse que não podia esperar porque ia perder o prazo legal do Procon para fazer devolução e que estava tudo pronto para assentar o piso, mas eles disseram que não tinha como”, disse o ex-BBB.

Em nota, a São Jorge Shopping da Construção afirma que, assim que o cliente entrou na loja, se dirigiu imediatamente à sessão destinada aos produtos de ponta de estoque, que podem sofrer variações de tonalidade por serem de lotes diferentes. Ainda de acordo com a nota, os atendentes informaram Dhomini de que aquele tipo de produto, além de ser comercializado com preços diferentes do restante, não poderia ser devolvido ou trocado posteriormente.

A empresa afirma ainda que, como a compra foi feita no sábado (3), o cliente ainda poderia acionar os seus direitos nesta segunda-feira (5) sem prejuízos, pois o Procon garante um prazo de sete dias após a negociação para que o consumidor reclame de possíveis problemas no produto.

Quebra-quebra
Como não conseguiu resolver o problema por telefone, Dhomini diz que retirou o piso que tinha acabado de assentar, lavou e levou de volta para a loja junto com os que estavam nas caixas. “Cheguei na loja, desci o piso todo sozinho e fui falar com o gerente. Ele disse que não tinha como, que as coisas não funcionavam assim, que não podia cancelar a venda e que eu ia ficar com o prejuízo. Estava cansado, com fome, sujo e ainda tendo que me humilhar. Foi nessa hora que quebrei as 15 caixas do piso dentro da loja”, contou.

Outros clientes que estavam na loja gravaram a situação e publicaram as imagens nas redes sociais. Dhomini ficou chateado com a exposição. “Ninguém toma atitude nenhuma de ser solidário e perguntar o que aconteceu ou de oferecer um copo de água, mas com celular filmando tinha uns cinco. Acho que vou processá-los por ter usado minha imagem sem autorização”, afirma.

Fonte: G1

Compartilhar:
    Publicidade