Ex perde a cabeça, mata a mulher a facadas e confessa crime pelo Facebook

Roberto Dantas da Rocha, 38, pulou o muro da residência da ex-namorada, no bairro Jardim Angélica, por volta das 5h30, arrombou a porta da casa e matou

Jociely Pinheiro Barbosa, 22 anos, foi morta com uma facada no pescoço pelo ex-namorado, Roberto Dantas da Rocha. Foto;Divulgação
Jociely Pinheiro Barbosa, 22 anos, foi morta com uma facada no pescoço pelo ex-namorado, Roberto Dantas da Rocha. Foto;Divulgação

Inconformado com o término do relacionamento, um vigia da Câmara Municipal de Naviraí, no Mato Grosso do Sul, matou, com uma facada no pescoço, a ex-namorada na madrugada da última quinta-feira. O crime aconteceu em Três Lagoas, cidade onde morava a vítima, Jociely Pinheiro Barbosa, 22 anos. O atual namorado da jovem, Luciano Gomes da Silva, 32 anos, levou diversas facadas e está internado em estado gravíssimo no hospital Auxiliadora.

Roberto Dantas da Rocha, 38, pulou o muro da residência da ex-namorada, no bairro Jardim Angélica, por volta das 5h30, arrombou a porta da casa e matou, com uma facada no pescoço, a ex-namorada. Luciano, que dormia no mesmo quarto, tentou reagir e levou diversos golpes, desferidos na região do abdômen.

Pouco depois do crime, Roberto usou seu perfil no Facebook para assumir o crime e se justificar. “Vocês podem falar o que quiserem… já fiz a burrada e sei que sou culpado… mas ame uma pessoa ao extremo e ela te diz que não está com ninguém… aí você chega cheio de carinho, e escuta ruído de outra pessoa na cama com a tal… Me julgar pode, agora se ponha no meu lugar… eu vou me entregar e se quiserem fazer o que quiserem comigo, tudo bem… valeu. Não sou monstro… só não resisti à emoção… eu perguntei a várias pessoas em torno dela se ela estava com alguém, e ninguém respondeu… interpretei como quis”, escreveu.  No dia do crime, Roberto havia enviado um buquê de flores à vítima em seu local de trabalho.

Apesar da declaração, o vigilante fugiu e não foi localizado pela polícia até as 11h30 desta sexta-feira. Segundo o delegado Alberto César Batista Vieira, que conduz o caso registrado na 2ª delegacia da Polícia Civil de Três Lagoas, Roberto apagou a postagem e seu perfil na rede social após receber críticas, mas já estava sendo monitorado pela polícia, que pediu sua prisão preventiva.

Roberto confessou o crime no Facebook e tentou justificar o ato
Roberto confessou o crime no Facebook e tentou justificar o ato

“O namoro havia terminado há vários meses, mas ele não aceitava a situação. Na época ambos moravam em Naviraí, e o rompimento ocorreu quando ela foi transferida a Três Lagoas para gerenciar uma loja. Roberto passou a viajar com frequência à cidade para importunar e ameaçar a ex-namorada”, conta o delegado. Segundo ele, no entanto, Jociely nunca fez um Boletim de Ocorrência contra o ex.

A despeito da gravidade do crime, Roberto foi descrito por uma colega de trabalho como “prestativo, trabalhador, alegre, muito estudioso, tem duas filhas e trabalha na Câmara como segurança há mais de quatro anos. Ele também fazia bicos carpindo mato e em posto de gasolina para não deixar faltar nada às duas filhas”, disse a mulher, que preferiu não se identificar.

Fonte:Terra

Compartilhar:
    Publicidade