Ex que foi traída por Pistorius diz que ele já atirou para cima no trânsito

Segundo testemunha, o sul-africano sempre mantinha uma pistola na mesa de cabeceira ou no chão do quarto, ao lado de suas próteses

Pistorius leva as mãos à cabeça durante o quinto dia de seu julgamento em Pretória. Foto:Divulgação
Pistorius leva as mãos à cabeça durante o quinto dia de seu julgamento em Pretória. Foto:Divulgação

No quinto dia do julgamento do corredor Oscar Pistorius pelo assassinato de sua namorada Reeva Steenkamp, uma ex-namorada do atleta foi a principal testemunha. Samantha Taylor afirmou que Pistorius “sempre carregava uma arma” e já perdeu a paciência no trânsito, atirando para cima através do teto solar do carro. Ela também disse que terminou o relacionamento após descobrir que ele a traía com Reeva.

Segundo Samantha, o sul-africano sempre mantinha uma pistola na mesa de cabeceira ou no chão do quarto, ao lado de suas próteses. Ela afirmou que começou a namorar com Pistorius em 2011, quando tinha 18 anos, e que o casal terminou duas vezes. A definitiva foi em 2012, quando o atleta levou Reeva a um jantar em vez dela.

O advogado de Pistorius, Barry Roux, questionou Samantha a respeito de detalhes do suposto tiro pelo teto solar do carro, mas a testemunha não se lembrou do nome da avenida ou do lugar da África do Sul em que o incidente teria acontecido. Segundo o depoimento dela, Pistorius estava irritado com o trânsito e atirou em tom de brincadeira, rindo logo depois.

Samantha também disse que, em várias ocasiões, Pistorius a acordou no meio da noite para perguntar se havia ouvido algum barulho em sua casa. Segundo a versão do atleta para a morte de Reeva, ele atirou através da porta fechada do banheiro, pensando que a namorada estava na cama, e que a pessoa no toalete era um invasor.

Fonte:Terra

Compartilhar: