Exposição de caminhões antigos atrai natalenses ao Via Direta

Caminhões FNM foram os primeiros produzidos no país

Exposicao-de-caminhcoes-antigos-no-Via-Direta--WR

O público potiguar pôde conferir de perto uma exposição de caminhões antigos, fabricados entre os anos de 1958 e 1976, e que atraiu dezenas de pessoas de todas as idades ao pátio do shopping Via Direta, em Natal. Os veículos, que pertencem a colecionares das regiões Sul e Sudeste, foram os primeiros a serem construídos no país e estão na estrada desde o início do mês, quando os proprietários dos veículos decidiram viajar por diversos estados do litoral brasileiro.

Segundo um dos organizadores do evento, David Reis, a boa receptividade dos potiguares foi uma das maiores já recebidas pelo grupo de amigos e adoradores de caminhões antigos, que trouxeram familiares e amigos na viagem. Dono de um modelo D11000 fabricado pela Fábrica Nacional de Motores (FNM) em 1971, ele disse que se apaixonou por caminhões ainda na infância e que já teve mais de dez veículos ao longo dos anos.

“Minha curiosidade surgiu ainda na infância, aos 11 anos, quando visitei uma oficina mecânica pela primeira vez. Foi amor à primeira vista, tanto que aprendi a dirigir em um caminhão e passei a colecioná-los. Já tive mais de dez, mas hoje tenho apenas três. Encontrei outras pessoas com a mesma paixão e montamos um grupo de amigos apaixonados, que rodam o país mostrando às pessoas a história dos caminhões”, explicou.

Também proprietário de um modelo D11000, ano 1964, Miklos Stammer, disse que os expositores viajaram nos próprios caminhões expostos, que possuem cama, cozinha e até um Box com chuveiro com água quente e fria, para banho na estrada. “São modelos completos e que possuem características únicas, assim como o barulho do ronco do motor deles, que é totalmente diferente dos veículos fabricados nos dias atuais”, afirmou. A mostra terminou hoje e vai percorrer outras capitais nordestinas.

 

Paixão que passou

de pai para filha

O evento começou na segunda-feira passada e atraiu pessoas como a funcionária pública Ana Cristina de Medeiros, que passou parte da manhã desta quarta-feira (14) contemplando os sete modelos expostos. Animada, ela relembrou com saudades o período em que a família possuiu um caminhão fabricado pela FNM. “Tive o prazer de fazer três grandes viagens do Rio de Janeiro até Natal em um caminhão desses, com meu pai, quando ainda era criança. Assim que soube da exposição, corri para cá, para matar a curiosidade e as saudades, que são muitas. Aprendi a dirigir em um caminhão desses e já adulta, fiz uma viagem sozinha de Rio até aqui. São muitas lembranças e recordações boas que tenho na vida e que estão relacionadas a um FNM”, disse.

A curiosidade também atraiu a universitária Eliane Severiano, que levou o neto de cinco anos para a exposição, na manhã de hoje. “Gostamos muito de caminhões e quando soubemos do evento, decidi trazê-lo para que ele pudesse conhecer um pouco a história deste veículo no Brasil. Estou impressionada com o estado de conservação desses exemplares, que são antigos, mas são muito bem cuidados, tanto a parte interna como a carroceria”, falou.

Compartilhar: