Facebook vai permitir escolha de gênero para além do masculino e feminino

Serão mais de 50 opções para além do masculino e feminino; outra novidade é que o usuário vai poder escolher como ser tratado na rede

Por enquanto, nova ferramenta só vale para os Estados Unidos. Foto: Divulgação
Por enquanto, nova ferramenta só vale para os Estados Unidos. Foto: Divulgação

O Facebook vai permitir na plataforma norte-americana que os usuários escolham o gênero para além de masculino e feminino. São mais de 50 opções, entre elas andrógeno, transexual, cisgênero, bigênero e agênero. A rede social divulgou a ação nesta quinta-feira (13) a partir de sua página Facebook Diversity. Por enquanto, a medida só vale para os Estados Unidos e ainda não foi informado quando os outros países poderão utilizar a opção de outros gêneros.

Em nota, o Facebook declarou que deseja que as pessoas conectadas se sintam “confortáveis” sendo realmente quem são. E, segundo a companhia, um importante passo para isso é a “expressão de gênero”, por conta disso, a empresa declarou estar orgulhosa de oferecer a nova customização de gênero, para ajudar os usuários a melhor expressarem suas próprias identidades de gênero.

Outra novidade é que, ao definir o seu gênero e identidade, você também vai poder escolher de que maneira será tratado em público: feminino, masculino ou de maneira neutra. “Nós reconhecemos que algumas pessoas enfrentam desafios ao compartilhar seu verdadeiro gênero com usuários e essa configuração permitirá a elas expressarem-se de uma forma única”, declarou em nota o Facebook.

Estas ações têm se tornado cada vez mais corriqueiras nas empresas, principalmente nas que estão ligadas às redes sociais. A Google é uma das pioneiras, há mais de dois anos participa da Parada Gay de San Francisco e, no ano passado, esteve presente com um trio na Parada LGBT de São Paulo. Na semana passada, a empresa criou um “doodle” (versão modificada do logo) com as cores do arco-íris, uma forma de protesto contra as leis anti-gays da Rússia.

Compartilhar:
    Publicidade