Família de Genoino põe no ar site para receber doações e pagar multa

A família ainda destaca ter "todos os motivos para se orgulhar dele"

Na mensagem, a família de Genoino também diz que o petista "não tem patrimônio para arcar com tal despesa". Foto: Divulgação
Na mensagem, a família de Genoino também diz que o petista “não tem patrimônio para arcar com tal despesa”. Foto: Divulgação

Familiares e amigos do ex-presidente do PT José Genoino publicaram o site para receber doações que ajudarão a pagar a multa estipulada para o petista pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em decorrência de sua condenação no esquema do mensalão.

Ontem, a Vara de Execuções Penais do Distrito Federal atualizou o valor da multa passando de R$ 486 mil para R$ 667,5 mil. Genoino foi condenado a 6 anos e 11 meses de prisão pelos crimes de corrupção ativa e formação de quadrilha.

“Cumprir a pena e pagar a multa não significa reconhecer a culpa”, disse à Folha Miruna Genoino, filha do petista. Intitulado “Parceiros da família Genoino”, o site recupera a história de militância de Genoino e destaque que o petista “sempre esteve ao lado do povo, da democracia e das lutas sociais”.

Na mensagem, a família de Genoino também diz que o petista “não tem patrimônio para arcar com tal despesa”. Além disso, a família reforça que o petista foi “condenado sem provas por um tribunal que se dobrou a um linchamento midiático” e que “está sendo alvo agora de uma perseguição rancorosa e odiosa”.

A família ainda destaca ter “todos os motivos para se orgulhar dele” e comenta a saúde frágil do petista, que sofre de problemas cardíacos e chegou a passar por cirurgia no coração em julho do ano passado. “Apesar de seus gravíssimos problemas de saúde, continua a sofrer ameaças e constrangimentos intoleráveis da parte de algumas autoridades.”

Até agora, todos os sites que foram colocados no ar não tinham a participação de familiares e, em novembro, Genoino chegou a pedir que um deles, criado por um militante do PT, fosse encerrado.

O site “Doação José Genoino”, com criação atribuída a Miruna e familiares, era produzido por militantes do PT, mas acabou saindo do ar por problemas estruturais. “Não foi um pedido do meu pai para que ele parasse de funcionar. Foram problemas técnicos. Quem fez pediu autorização, mas acabou não dando certo”, afirmou a filha do petista.

 

Fonte: Folha de São Paulo

Compartilhar:
    Publicidade