Fãs reclamam muito e TV pode ocultar grito mexicano de “p…”

Vale lembrar que o próprio futebol brasileiro vem "importando" este tradicional (e polêmico) grito mexicano nas últimas temporadas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

da tradição do futebol mexicano. A cada cobrança de tiro de meta ou chutão com bola rolando por parte do goleiro adversário, a fanática torcida tricolor entoa um uníssono “Puto!”. Mas a visibilidade de uma Copa do Mundo fez com que diversos telespectadores reclamassem com emissoras de televisão a respeito deste grito, ao qual consideram homofóbico. Assim, de acordo com informações publicadas pela Outsports, a ESPN americana pode “ocultar” tal manifestação nas suas próximas transmissões de jogos da Copa do Mundo.

O auge da insatisfação dos telespectadores, segundo a publicação, ocorreu no duelo entre Brasil e México, na última terça-feira, em Fortaleza. A numerosa e barulhenta torcida mexicana gritava “Puto!” com força a cada chute do goleiro Júlio César. Para não ficar para trás, os fãs brasileiros passaram a repetir o cântico nos toques com o pé do arqueiro Guillermo Ochoa. Resultado: o palavrão “inundou” o áudio das transmissões da partida, o que incomodou a alguns telespectadores.

“As equipes de todo o mundo estão sendo punidas com multas ou fechamento dos estádios por cânticos racistas. Houve até multas para torcidas que vaiassem hinos nacionais. Mas os dirigentes do jogo – ou seja, representantes da Fifa e Concacaf – parecem não ter nenhum problema com esta tradição homofóbica dos fãs mexicanos”, disse o mexicano Andres Aradillas-Lopez, professor de economia que entrou em contato com a Outsports.

“Os meios de comunicação devem fazer um grande negócio e evitar a disseminação deste ato vergonhoso. Nenhum outro país no mundo faz isso, e estes gritos seriam inaceitáveis em qualquer estádio dos EUA. Eu sou de México e este comportamento me traz profunda vergonha. Eu não sou gay, mas eu sempre defendi a igualdade de direitos e respeito para todos”, acrescentou.

Em contato com a Outsports, a ESPN, uma das principais emissoras dos Estados Unidos, admitiu desconforto com o ocorrido no jogo da última terça-feira e cogitou “cortar” o áudio ambiente das próximas partidas no momento das cobranças de tiro de meta, por exemplo.

“O áudio é fornecido pela Fifa, e o nosso controle é mínimo. Porém, a partir de agora, estaremos atentos para que tal fato não se repita. Este tem sido um problema recorrente com fãs do México, e, inclusive, a TV Univision deixa o som da torcida mudo durante os tiros de meta. A ESPN pode empregar a mesma tática”, declarou a assessoria da emissora americana.

Vale lembrar que o próprio futebol brasileiro vem “importando” este tradicional (e polêmico) grito mexicano nas últimas temporadas. Os torcedores do Corinthians, por exemplo, começaram a gritar “Bicha!” nas cobranças de tiro de meta em jogos contra o São Paulo. O cântico fez sucesso e passou a ser adotado em todas as partidas. Outras torcidas, porém, também já mostraram disposição para fazer o mesmo tipo de provocação aos rivais.

Fonte: Terra

Compartilhar: