Felipão é investigado por sonegação de impostos em Portugal

Técnico teria transferido irregularmente mais de R$ 20 milhões para os EUA; ele nega

Felipão garante que fez tudo dentro da Lei: "Que a Justiça apure todos os fatos". Foto: Divulgação
Felipão garante que fez tudo dentro da Lei: “Que a Justiça apure todos os fatos”. Foto: Divulgação

Treinador da seleção brasileira de futebol, Luiz Felipe Scolari está sendo investigado pela Justiça Portuguesa por supostamente não ter declarado cerca de R$ 21,2 milhões no período em que trabalhou como técnico da seleção do país, entre 2003 e 2012.

A informação foi divulgada pela publicação holandesa “Het Financieele Dagblad”, que teve acesso a um documento de pedido de ajuda do Departamento de Investigação e Ação Penal de Portugal (Diap) à Justiça dos Estados Unidos, para onde todo o dinheiro teria sido transferido.

Felipão teria recebido essa quantia como pagamento pelos direitos de imagem, através de duas empresas: a Chaterella Investors Limited e a Flamboyant Sports, com sede na Holanda. O filho do técnico, Leonardo, também está entre os suspeitos.

Contatado pelo jornal “Folha de São Paulo”, o Diap se negou a comentar o assunto alegando “segredo de Justiça”, mas o documento enviado por eles aos americanos indica desconfiança de fraude fiscal e lavagem de dinheiro. Caso seja declarado culpado, Felipão pode pegar uma pena máxima de até 17 anos de prisão.

Ao “Het Financieele Dagblad”, o técnico negou qualquer problema:

“Fiz todas as minhas declarações de renda corretamente em todos os países em que trabalhei (…) Se há algo errado, não é comigo. Que a Justiça apure todos os fatos”.

Compartilhar: