Felipão revela que Neymar chegou a não sentir as pernas após pancada de Zuñiga

"Os jogadores ficaram superchateados. O Neymar era uma das nossas referências porque ele é um diferencial em qualquer equipe", disse o técnico da seleção brasileira

Jogadores se desesperaram com reação de Neymar após pancada. Foto: Divulgação
Jogadores se desesperaram com reação de Neymar após pancada. Foto: Divulgação

Pouco mais de 24 horas após a confirmação de que Neymar está fora da Copa do Mundo, Luiz Felipe Scolari relatou momentos de terror por conta de seu principal jogador. O técnico da Seleção Brasileira contou que o camisa 10, antes mesmo de ser atendido no gramado do Castelão, relatava não sentir as pernas por conta da joelhada que recebeu de Zúñiga nas costas.

“Ontem (sexta-feira), ficamos bastante abalados, tristes com tudo que vimos, e com algumas situações que ocorreram. No lance, o Marcelo está ajoelhado ao lado do Neymar, pergunta o que ele está sentindo e ele diz: ‘Não sinto as pernas’. Assustado, ele chama o doutor, que não entra porque não é permitido. Aquela confusão. Isso chocou bastante. A imagem do Neymar de maca sendo transportado para o avião, a dificuldade, o choro…”, disse o treinador à TV Globo.

O próprio atacante, porém, animou os colegas mesmo com a confirmação de fratura da terceira vértebra na região lombar. Isso ainda no avião até o Rio de Janeiro. “Teve a mudança do Neymar durante a viagem. Porque ele é jovem, tem um espírito maravilhoso. Ele foi mudando todo aquele sentimento que tínhamos, principalmente seus companheiros”, sorriu Felipão, garantindo que o corte não afetará a campanha.

“Os jogadores ficaram superchateados. O Neymar era uma das nossas referências porque ele é um diferencial em qualquer equipe, mesmo no Barcelona. Mudou alguma coisa, fez com que o grupo perdesse algo que não queria perder, principalmente para uma semifinal e final. Mas também já começou o trabalho de conscientização de que, mesmo em qualquer catástrofe, surge uma oportunidade de fazer alguma coisa diferente. E é isso que vamos fazer”, prometeu.

Por enquanto, Luiz Felipe Scolari tem cuidado sozinho do ânimo do grupo, que neste sábado viu o lateral esquerdo Marcelo saber do falecimento de seu avô. Neste domingo, contudo, a psicóloga Regina Brandão voltará à Granja Comary para trabalhar visando a semifinal de terça-feira, diante da Alemanha, em Belo Horizonte.

“Estamos conversando com o pessoal, sabemos como reagem. Eles reagiram bem à visita da Regina no início da semana e ela virá novamente amanhã (domingo) para trabalhar com esse assunto do Neymar. Perdemos um dos maiores jogadores, mas continuamos com chance de ser campeão. Estou confiante, tenho peças, esses são os meus escolhidos e eles sabem disso. Olhando para as quatro seleções que ainda estão, é o peso da camisa”, incentivou.

A esperança é de que Neymar, ao menos, tenha condições de estar com os colegas para a decisiva partida. “Nosso camisa 10 vai estar conosco, se ele puder ficar no banco ou na arquibancada. Foi o que pedimos a ele. Depende do estado dele nos próximos dias, mas, por ele, tenho certeza que iria”, apostou o treinador.

Fonte: Terra

Compartilhar:
    Publicidade