Felipão sobre racismo: “Isso é bobagem. São todos uns idiotas e imbecis”

Felipão disse que a imprensa não deveria dar nenhum destaque a "pessoas sem um pingo de moral".

Zagallo e Felipão marcaram presença no camarote Brahma, neste sábado (8), no desfile das campeãs, no Rio de Janeiro. Foto:Divulgação
Zagallo e Felipão marcaram presença no camarote Brahma, neste sábado (8), no desfile das campeãs, no Rio de Janeiro. Foto:Divulgação

O técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari, comentou sobre os casos de racismo contra jogadores de futebol, e disse que está sendo dada atenção demais a uma bobagem. “Isso é bobagem. São uns imbecis que fazem isso (atos de racismo). Vocês (jornalistas) não deveriam nem dar oportunidade para esses caras ficarem grandes. Não tem debate. Nós todos somos iguais. Não tem credo, cor, raça que nos faça diferentes”, afirmou o treinador em um camarote na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, durante o desfile das campeãs.

Felipão disse que a imprensa não deveria dar nenhum destaque a “pessoas sem um pingo de moral”. “Não deem nada a eles que eles vão acabar dormindo num cantinho, quietos”. Chamando pessoas preconceituosas de “babacas”, o técnico afirmou que “não adianta punição”.

Scolari disse que, após o último amistoso do Brasil contra a África do Sul, sua cabeça em relação à Seleção está tranquila. “Tanto é que estou aqui hoje. Está tudo organizado. Quando está assim tudo organizado, tem tudo para dar certo”, afirmou. Ele disse que fora de campo, a Seleção ainda não está afinada. “Mas só fora de campo. Dentro de campo, está bem”, afirmou.

Questionado se via problema no fato de o goleiro Júlio César ter atuado em um campeonato amador neste sábado, em São Paulo, em ano de Copa do Mundo, ele disse que não, e que “se não tiver um, coloca outro”. “Como eu não tenho preocupação com isso, cada um faz o que quiser. Eu tenho que decidir na hora de convocar, e não ficar vendo se o fulano foi pro samba. Isso é problema dele”.

Felipão chegou cedo ao camarote, com a família, e passou horas no cercadinho vip com o ex-técnico Zagallo. Scolari estava com um papel no bolso contendo um pedido de uma fã de 6 anos, que recebeu em um restaurante: a convocação de Diego Tardelli para a Seleção. “Não sei se vou atendê-la. Vou atender o meu pensamento. As pessoas me pedem para convocar jogadores toda hora. Recebo uns cem pedidos por dia”, disse.

Fonte:Terra

Compartilhar: