“Fernando Bezerra seria interessante para dirigir o RN”, sugere Amaro Sales

Sales explicou que no RN um dos motivos para o fracasso da indústria foi a falta de infraestrutura

Fernando Bezerra é cotado para ser candidato do PMDB ao Governo do RN. Foto: Divulgação
Fernando Bezerra é cotado para ser candidato do PMDB ao Governo do RN. Foto: Divulgação

Alex Viana
Repórter de Política

As especulações e os votos de confiança em relação ao nome do ex-senador e ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra (PMDB), como nome para ser candidato ao governo do Estado nas próximas eleições, continuam ecoando nas vozes de representante de setores da sociedade norte-rio-grandense. A aprovação do nome de Fernando Bezerra, dessa vez, veio por intermédio do presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), Amaro Sales. Em entrevista na manhã desta segunda-feira à Rádio Cidade (94 FM), Amaro afirmou que Bezerra seria “interessante para dirigir o governo do Estado”.

“Eu acredito que o ex-senador Fernando Bezerra, não digo por mim, mas por todos – eu venho a reforçar – seria muito interessante para dirigir o governo do Estado. Só que as candidaturas ainda não estão postas, a gente precisa aguardar”, afirma. Apesar de considerar o ex-senador um bom nome para a disputa ao comando do Executivo Estadual em 2014, o presidente da Fiern lembra que, seja quem for o candidato, necessita de “apoio político” e bons projetos para o desenvolvimento do Estado.

“As pessoas colocam: a gente precisa de um empresário. Mas empresário precisa ter um apoio político. Não adianta o senador Fernando Bezerra, que eu não tenho dúvida que ele faria um excelente governo, agora precisa ter um apoio político, precisa o empresário ter um plano de trabalho, um plano de governo que vai estar aí disposto” ressalta.

Na opinião do industrial Amaro Sales, é exatamente a falta de um plano como esse que ocasiona os problemas que se verificam em diversos setores do Estado. Ele critica a falta de planejamento que se observa no Rio Grande do Norte, o que, segundo ele, ocorre desde governos anteriores ao governo Rosalba Ciarlini (DEM). “O governo do Estado está preso pelo fato de ter assumido nesse momento, mas o problema do Estado vem de uma falta de planejamento de muito antes. O que acontece é que precisamos olhar o Estado como futuro, esquecer o que passou até agora e a gente planejar o Estado para a frente”.

Quanto ao planejamento necessário para o desenvolvimento econômico do RN, Amaro afirma que a Federação das Indústrias está colaborando com o Estado na elaboração, com um grupo de empresas, de um plano de desenvolvimento que será entregue a todos os futuros candidatos a governador do RN. “É um projeto de futuro, em que a gente possa pensar o Rio Grande do Norte melhor, primeiro fazendo um diagnóstico, depois mapeando as oportunidades de negócio”, explica o empresário.

CRESCIMENTO ZERO

Em sua avaliação do crescimento da indústria norte-rio-grandense durante o ano de 2013, Amaro Sales lamenta o fracasso amargado pelo setor, que em sua opinião quase não cresceu no período. “Eu diria que sobrevivemos a um terremoto que foi esse ano. Eu diria a você que não tivemos crescimento nenhum, praticamente foi zero o crescimento da indústria no Rio Grande do Norte, como no Brasil”, lamentou.

Sales explicou que no RN um dos motivos para o fracasso da indústria foi a falta de infraestrutura. Como exemplo, ele tomou a mineração, setor no qual o Estado tem um potencial considerável, mas que para deslanchar precisa de um apoio mais acentuado do governo, através de investimentos em infraestrutura, para viabilizar o transporte de minérios pelo Estado. “Para que se compreenda, o RN tem grande potencial em mineração,  você tem que fazer com ferrovias, com estradas, com infraestrutura de base”, disse.

Compartilhar: