Edição deste ano do Festival de Cannes vai homenagear Sophia Loren

Frank Capra, Jean Renoir e Alfred Hitchcock também são destaque da seção Cannes Classics

il-make-up-di-una-giovane-sophia-loren

O 67º Festival de Cannes, que ocorre de 14 al 25 de maio, vai dedicar sua sessão Clássicos a filmes de Frank Capra, Jean Renoir e Alfred Hitchcock, além de ter como convidada de honra a atriz italiana Sophia Loren.

Vinte e dois longas-metragens e dois documentários integram o Cannes Classics deste ano, que também celebra o 30º aniversário de Paris, Texas, de Wim Wenders. Além disso, poderão ser vistas cópias restauradas de filmes de Sergio Leone, Roberto Rossellini e François Truffaut.

Vencedora da Palma de Ouro de Melhor Atriz em 1961 por Duas Mulheres (La Ciociara) e presidente do júri em 1966, Loren acompanhará este ano a projeção de A Voz Humana, filme que marca o retorno de seu filho, Edoardo Ponti, ao cinema. Após a exibição, a atriz ministrará uma aula magna.

Para celebrar os 30 anos de Paris,Texas, Wenders, que neste ano integra a competição na seção Un Certain Regard com The salt of the Earth (O Sal da Terra), sobre o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, chega à Croisette com uma cópia restauraaa do longa-metragem que levou a Palma de Ouro em 1984.

Pela primeira vez, segundo os organizadores, não será exibido nenhum filme em 35 milímetros na seção, que aponta o trabalho da valorização de obras de arte cinematográficas realizado por produtores, filmotecas, arquivos nacionais ou detentores dos direitos.

Para celebrar o nascimento, em 1964, do western italiano, Por um Punhado de Dólares vai ser exibido em 4 k. Já para lembrar 30 anos da morte de François Truffaut, será exibido O Último Metrô. De Hitchcock, Jamaica Inn ganha sessão especial. Já de Frank Capra chegará em cópia restaurada o clássico Horizonte Perdido, e de Jean Renoir, A Cadela.

Como já é de costume desde 2011, dentro do ‘Projeto Rosselini’, será projetado o longa La Paura, que chega à Croisette depois de já terem sido exibidos outros clássicos do diretor italiano como La macchina Ammazzacattivi e Viagem à Italia. Como homenagem a Marcello Mastroianni, será a vez de rever a obra-prima de Fellini Oito e Meio, no qual a organização do Festival se inspirou para criar o cartaz oficial desta edição.

Os documentários selecionados para a Cannes Classics são Life Itself, de Steve James, que conta a vida e a trajetória do crítico de cinema americano Roger Ebert, e The Go Go Boys, sobre a história da Cannon Films e dos produtores Menahem Golan e Yoram Globus, que também estarão presentes à sessão.

 

Fonte: Estadão

Compartilhar:
    Publicidade