Fiern abre amanhã a I Feira da Indústria com entrada gratuita em Natal

Centro de Convenções mostrará o que o RN tem de melhor na industria

Amaro Sales, presidente da Fiern, planeja manter a nova feira no calendário de eventos do Estado a partir deste ano. Foto: Divulgação
Amaro Sales, presidente da Fiern, planeja manter a nova feira no calendário de eventos do Estado a partir deste ano. Foto: Divulgação

Começa nesta quarta-feira com abertura marcada para às 17 horas e vai até sexta, no Centro de Convenções de Natal, a I Feira Potiguar da Indústria. Com entrada e acesso às palestras e mini-cursos gratuitos, o evento integra a programação dos 60 anos da Federação das Indústrias do RN.

Paralelamente, o Centro de Tecnologia do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER) promove, nos 12 e 13 desta semana, um ciclo de palestras que tratarão de temas como energia eólica, biogás, energia solar, modelagem atmosférica, resíduos sólidos, entre outros.

Mas a grande atração para o público são nomes famosos como o do economista Ricardo Amorim, da bancada do programa Manhattan Connection, e a família Schurmanns, que viajam pelo mundo documentando tudo que vêem e transformando suas aventuras em material que inspirem as pessoas em seu processo de crescimento.

As palestras são gratuitas e serão realizadas na sala Maracajaú e por especialistas de importantes instituições de pesquisa e ensino. As vagas são limitadas e os interessados deverão inscrever-se previamente através do e-mail: ctgas@ctgas.com.br

Segundo o presidente do sistema Fiern, Amaro Sales, a Feira da Indústria é uma oportunidade para que a indústria potiguar exponha ao público sua imagem de qualidade e credibilidade e se apresente para novos compradores. E, mesmo quem não é empresário, poderá conhecer a gama de produtos e serviços à disposição no estado nas mais diversas áreas da economia.

Com 77 estandes englobando indústrias e prestadores de serviços, estão sendo aguardados nos 3 mil metros quadrados da área de exposição mais de 1.500 pessoas por dia para conhecer um pouco do que se produz no Rio Grande do Norte. Dentro dessa área funcionará também o salão de palestras com capacidade para 500 pessoas sentadas.

Para o presidente da Fiern, a Feira proporcionará negócios, ampliação de vendas, fixação de imagem e relacionamento, inclusive, com agentes financeiros que estarão com atividades em seus estandes durante o evento.

Além disso, a programação é rica em assuntos que despertam muito interesse dos empresários com temas envolvendo agricultura, comércio, serviços e indústria. “O que queremos é ampliar vendas e gerar desenvolvimento, criar novos negócios e  avivar o círculo virtuoso da economia”, espera o otimista Amaro Sales.

Para conseguir isso haverá também rodadas de negócios coordenadas pelo SEBRAE. Com foco no desenvolvimento da indústria do Rio Grande do Norte, a I Feira Potiguar da Indústria promovida pela FIERN contará, ainda, com uma programação específica para o público empreendedor. Rodadas de Negócios, debates, discussões, minicursos e palestras farão parte do cardápio.

O economista Ricardo Amorim será o responsável pela palestra de abertura do evento, às 17h. Ele abordará “Oportunidades e desafios para a indústria”, englobando o tema Economia e Indústria.

No dia 12, às 20h, é a vez da palestra “Estratégia e inovação a bordo de um veleiro” ministrada pela Família Schurmann, a primeira família brasileira a dar a volta ao mundo de veleiro e os primeiros brasileiros a circum-navegar o globo duas vezes.

No dia 13, a partir das 20h, a palestra de encerramento “Empreender para mudar a sua vida” será conduzida por Bel Pesce, fundadora da escola de empreendedorismo FazINOVA e nomeada uma das “100 Pessoas mais Influentes do Brasil”.

A FIERN firmou parceria com o SEBRAE para locomoção de sete caravanas vindas do interior do estado para participação na Feira. Entre os municípios participantes estão: Pau dos Ferros, Nova Cruz, Mossoró, Açú, Santa Cruz, Currais Novos e Caicó. As empresas interessadas em participar poderão se dirigir aos Escritórios Regionais do SEBRAE que serão os pontos de encontro e responsáveis diretos pela locomoção dos grupos.

Compartilhar: