Fifa Fan Fest no Centro de Convenções já divide opiniões

Prefeitura do Natal alega custos menores para mudar a festa

Extra-oficialmente corre a informação de que a Fifa estaria propensa a rejeitar o Centro de Convenções para sediar o Fan Fest de Natal. Foto: Divulgação
Extra-oficialmente corre a informação de que a Fifa estaria propensa a rejeitar o Centro de Convenções para sediar o Fan Fest de Natal. Foto: Divulgação

Marcelo Hollanda
hollandajornalista@gmail.com

A confusão está instalada desde que a Prefeitura de Natal resolveu mudar o local da realização do Fifa Fan Fest, um evento popular de shows para a população promovido pelas prefeituras das cidades sedes da Copa, da praia do Forte para o estacionamento do Centro de Convenções.

A Cooperativa de Desenvolvimento da Atividade Hoteleira e Turística (Coohotur), que administra o Centro de Convenções, está “furiosa” com essa possibilidade, alegando que isso obstruiria eventos agendados há mais de um ano como o Congresso Brasileiro de Química que deverá trazer mais de três mil pessoas para Natal.

Hoje, o JH não conseguiu falar nem com o presidente ou o secretário executivo da Coohotur sobre o assunto, Flávio Alexandre e Nailson Azevedo, respectivamente, mas sabe-se que eles estão armados até os dentes para impedir a realização do Fifa Fan Fest em “seus domínios”.

Hoje, por telefone, a secretária municipal do Planejamento, Virgínia Ferreira, disse que a Fifa Fan Fest só usaria a área de estacionamentos do Centro e não atrapalharia em nada a realização de outros eventos em áreas fechadas, como um congresso. E adiantou que a Fifa já solicitou do município um plano de segurança e mobilidade para a área.

Sobre a decisão da Prefeitura de mudar o local da festa, Virgínia Ferreira afirmou que a razão é puramente financeira, já que para fazer o evento na praia custaria ao município por volta de R$ 30 milhões, segundo as últimas estimativas.

Esse custo incluiria atender a exigências do Exército, dono da área, de se construir ali benfeitorias em troca do uso. Já no Centro de Convenções, o custo cairia para algo ao redor de R$ 6 milhões.

Já sobre as alegações de que a festa atrapalharia a realização de eventos agendados no local, Virgínia não reconheceu essa possibilidade. “Inclusive, o Centro de Convenções estará passando por reformas nessa ocasião com uma verba de R$ 30 milhões autorizada pelo Ministério do Turismo para as obras”, alegou a secretária.

Consultado a respeito, o vice-presidente da Empresa de Promoção Turística (Emprotur), Alexandre Mulatinho, disse apenas que o Estado concordou em ceder o Centro de Convenções e não quis comentar a posição da cooperativa que administra o equipamento. “Esse é um assunto mais da Prefeitura do que nossa”, limitou-se a dizer.

O secretário demissionário do Turismo, Renato Fernandes, ouvido pelo JH, confirmou a aplicação de R$ 30 milhões na reforma e construção de um novo pavilhão de sete mil metros quadrados na área do Centro de Convenções, um dos financiamentos federais negociados em sua gestão.

“A única coisa que recomendei é que as obras começassem e terminassem dentro do mesmo planejamento de custos e que não atrapalhassem o andamento de eventos que já estivessem agendados”, assegurou.

Mas há ainda muitas dúvidas sobre o assunto. Extra-oficialmente corre a informação de que a Fifa estaria propensa a rejeitar o Centro de Convenções para sediar o Fan Fest de Natal, uma vez que a área serviria de estacionamento para os carros em serviço da entidade e das seleções, além de servir de base ainda não confirmada de apoio para a venda de ingressos.

Desde maio as atrações nacionais que participariam em Natal no Fifa Fan Fest, durante a Copa do Mundo, já estavam definidas. Mais de 15 mil pessoas são aguardadas para o evento, participando de shows musicais com entrada gratuita.

Para Natal estavam confirmados AraKetu, Dorgival Dantas, Harmonia do Samba, Jammil e Uma Noites, Jeito Moleque, Leandro Sapucahy, Leonardo, Margareth Menezes, Marina Elali, Olodum, Parangolé, Raça Negra e Thiaguinho.

Fifa e Rede Globo custeariam parte da festa, mas a parte maior caberia mesmo à Prefeitura, que a exemplo do Estado não atravessa por um bom momento financeiro.

O Fifa Fan Fest tornou-se pela primeira vez parte do programa oficial da Copa do Mundo na Alemanha em 2006, depois do grande sucesso dos eventos públicos de transmissão não oficiais realizados na Coréia, ainda na edição de 2002. O sucesso da programação da festa levou à criação do conceito, desenvolvido depois para a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.

Compartilhar: