Filho de Pelé terá que pagar pensão mensal vitalícia à mulher da vítima

Justiça determina que ex-goleiro indenize família de vítima de acidente

De acordo com Júnior, o filho de Pelé só teria se livrado da condenação se comprovasse que não praticou o ato, ou que o mesmo não ocorreu. Foto: Divulgação
De acordo com Júnior, o filho de Pelé só teria se livrado da condenação se comprovasse que não praticou o ato, ou que o mesmo não ocorreu. Foto: Divulgação

O filho de Pelé e ex-goleiro do Santos, Edson Cholbi Nascimento (Edinho), terá que indenizar a mulher do homem que morreu em um acidente durante um racha na cidade de Santos, em 1992, em que Edson teria participado.

A decisão foi tomada no dia 28 de novembro do ano passado pela 32ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo. O ex-atleta terá que pagar pensão mensal vitalícia à mulher equivalente a 2/3 de 12 salários mínimos (R$ 5.792) e danos morais de 200 salários mínimos (R$ 144.800).

Além de Edson, Marcilio José Marinho de Melo também foi condenado. Ele era o condutor do carro que atingiu a vítima, Pedro Simões Neto, e que competia com o ex-goleiro.

Nascimento recorreu ao TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) sob o argumento de que foi absolvido em ação penal sobre o caso e que, portanto, a condenação na esfera cível deveria ser afastada. Ele também pediu a redução dos danos morais. O relator do recurso, o desembargador Francisco Occhiuto Júnior, no entanto, entendeu que o juiz de primeiro grau concluiu de maneira acertada pela culpa dos réus.

De acordo com Júnior, o filho de Pelé só teria se livrado da condenação se comprovasse que não praticou o ato, ou que o mesmo não ocorreu. Porém, segundo o desembargador, já ficou comprovada a conduta negligente e imprudente dele.

Quanto ao valor fixado pelos danos morais, o magistrado não fez nenhuma alteração.

Compartilhar:
    Publicidade