Fórum em Natal discute criação de Sistema Estadual de Museus

Falta de investimentos nos museus do RN são debatidos no encontro

Forum-de-Museus-WR

Discutir a criação do Sistema Estadual de Museus (SEM) para que as instituições do Rio Grande do Norte possam se adequar ao sistema nacional e, juntos, angariar recursos para melhorias nos espaços é o principal objetivo do I Fórum Estadual de Museus do Rio Grande do Norte, que foi iniciado nesta última quarta-feira (9) e segue até hoje (10) no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel, em Petrópolis.

Dentre os principais temas debatidos estão a destinação dos recursos na área de Cultura e a falta de assistência aos museus. Aproniano César, diretor do Museu do Porto de Natal, conta que a principal discussão do evento é conhecer o destino dos 5% de recursos do poder público, que devem ser injetados na área. “A proposta é criar o SEM, no entanto o documento não esta bem preparando, faltando muitas coisas para mostrar a realidade dos museus do Rio Grande do Norte” diz.

César também conta que o encontro não está sendo realizado pela primeira vez, já tendo acontecido em outras gestões. “Já houve duas outras edições durante os mandatos de Geraldo Melo e Wilma de Faria, mas que não renderam resultados significativos”. No governo de Rosalba Ciarlini, a proposta vem sendo criada em pleno fim do mandato.

Integram o fórum, os responsáveis pelos museus de todo Rio Grande do Norte e representantes das Secretarias de Cultura de vários municípios, para um momento de discussão sobre a atual situação da área. Em torno de 60 pessoas participam da iniciativa, que busca formalizar a SME e logo após, aprovar o projeto.

Segundo a coordenadora de Museus do Estado, Luana Cibelle, o investimento é necessário para a área. “A cultura sofre mais, em comparação a outras áreas, porque as pessoas não entendem que é uma necessidade no dia a dia. A alimentação cultural é muito importante e precisa de mais investimentos” ressaltou.

Indagada sobre a pouca procura das pessoas aos museus da cidade, Luana responde que a baixa visitação é decorrente da falta de incentivo aos museus. “Falta uma ação conjunta dos museus para se mostrar, procurando escolas e se promovendo na própria sociedade, a fim de criar um hábito nesse universo cultural. Existe a carência de um despertar como um todo na população” completou.

Luana destaca ainda que é fundamental que haja um preparo na área, por parte das instituições, para concorrer a editais e outros investimentos. “O sistema estadual de museus está sendo discutido para ser criado como uma lei que estabeleça padrões e critérios. O momento é de discussões com todos os museus para que haja uma definição sobre as necessidades”.

Idoleida Maria, uma das participantes do fórum, veio de Boa Saúde, no interior do Estado para uma capacitação na área. Ela conta que antes de morar em São Paulo, – onde conheceu vários museu – não conhecia nenhum museu no Rio Grande do Norte. “Em São Paulo, existe um incentivo para que as crianças, principalmente, visitem os museus. Faz parte da vivência de conhecimento infantil, estimulado pelas escolas” afirmou.

Dentro da programação do último dia do I Fórum Estadual de Museus do RN foi programada uma visita dos participantes ao Museu Câmara Cascudo, Pinacoteca Potiguar, Memorial Câmara Cascudo e Museu de Arte Sacra.

Ao conhecer o ao Museu Câmara Cascudo, Idoleida Maria revela que ficou encantada com a exposição sobre etnografia indígena, presente no local. “É como se estivéssemos vivendo as histórias presentes nos livros, vendo meus antepassados”.

Compartilhar:
    Publicidade