Franklin Capistrano e Paulinho Freire são os possíveis nomes da vez

Para quem não lembra, a antecipação das eleições da Mesa Diretora começou com a ideia de reeleição de Albert Dickson

Paulinho Freire deve ser escolhido presidente da Câmara, mesmo com os vereadores lançando o nome de Franklin Capistrano. Foto: Divulgação
Paulinho Freire deve ser escolhido presidente da Câmara, mesmo com os vereadores lançando o nome de Franklin Capistrano. Foto: Divulgação

Até às 11h de hoje, os nomes da vez na disputa pela presidência da Câmara Municipal eram Franklin Capistrano e Paulinho Freire. A informação foi dita por um dos que subscreveram o pedido de antecipação da Mesa. A ressalva feita com relação ao horário é porque muita, mas muita coisa mesmo pode mudar até o horário da votação, no final da tarde. Afinal, na eleição, tem sido registradas várias “viradas de mesa” e, a cada nova apuração, a situação parece mudar.

Para quem não lembra, essa história de antecipação das eleições da Mesa Diretora começou com a ideia de reeleição de Albert Dickson. Com o projeto de construir a sede própria do poder, o parlamentar tinha receio de fazer um alto investimento na obra e, depois, ela simplesmente ser esquecida por seu substituto, causando prejuízo para a Câmara.

Para ser reeleito, entretanto, Albert precisava de 20 votos para mudar o regimento interno da Câmara e a reeleição passar a ser permitida. Albert Dickson, no entanto, não conseguiu os 20 votos. Alcançou, no máximo, 18, enfrentando a resistência de membros do próprio partido (na época, ainda o PP) e dos vereadores do PT, que não quiseram integrar o grupo.

O motivo da “resistência” seria o fato de reelegendo a Mesa, se reelegeria também Júlio Protásio como vice-presidente – com grandes chances de se tornar presidente com o afastamento de Albert durante a campanha de 2014, quando deverá ser candidato a deputado estadual. Protásio não é visto com bons olhos por parte dos colegas parlamentares por ser líder do prefeito na Câmara.

Para “resolver” o problema teria que ser eleito um novo nome, então, passou-se a cogitar outros membros do grupo. Paulinho Freire (que já foi presidente), do PROS, foi cogitado por um período, Chagas Catarino (PSB) por outro tempo. Júlia Arruda (PSB) e Jacó Jácome (PMN) também foram pensados. Contudo, na tarde desta quinta-feira, ao se falar em antecipação da eleição, o nome lançado foi o de Franklin Capistrano, do PSB, por este ter menor “resistência” por parte dos vereadores. Porém, tudo pode mudar até o final desta tarde e os nomes citados sequer sejam cogitados em chapa para a mesa diretora.

Compartilhar: