Funcionária sai de creche para recarregar celular e deixa crianças amarradas

Direção do local disse que mulher foi advertida e continua trabalhando

Ministério Público investiga creche. Foto: Divulgação
Ministério Público investiga creche. Foto: Divulgação

As crianças de dois e três anos de idade encontradas amarradas em uma creche particular de Curitiba (PR) foram imobilizadas nas cadeiras porque a funcionária do local saiu para comprar créditos para o celular. O flagrante foi feito pela Vigilância Sanitária, que estava no local. O Ministério Público vai investigar o caso.

Os fiscais da Vigilância Sanitária faziam uma vistoria de rotina quando viram cerca de 20 alunos amarrados pela cintura, enquanto dormiam dentro da sala de vídeo. Segundo a conselheira tutelar Maria Giovanela, essa situação pode “mexer com o psicológico da criança”.

Segundo a direção da creche, a funcionária responsável saiu no meio do expediente para colocar créditos no celular e tomou tal atitude para impedir que as crianças se machucassem. Conforme informações da responsável pela creche, Marcia Silvestre, a mulher foi advertida e continua trabalhando.

“Eu sei que é errado. Sei que foi um delito, mas ela foi orientada e nós vamos ter materiais adequados. Quem olha assim, as crianças amarradas, é claro que leva um susto grande”.

A escola já prestou esclarecimentos aos pais das crianças. O Ministério Público já abriu uma investigação e espera agora o relatório do Conselho Tutelar para se posicionar.

Fonte: R7

Compartilhar: