Funcionário de avião da Malaysia Airlines abusa de passageira durante voo

O comissário teria tocado a vítima depois de ela dizer que estava com medo de voar pela companhia após o desaparecimento do voo MH370 e da tragédia com o MH17

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um chefe de cabine de um voo da Malaysia Arlines está sendo investigado após ser acusado por uma passageira de agressão sexual, infirmou o Daily Mirror.

Mohammed Rosli Bin Ab Karim teria colocado as mãos debaixo da peça íntima de Laura Bushey, de 26 anos, enquanto ela tentava dormir durante um voo que ia de Kuala Lumpur à Paris, em 4 de agosto.

Parte do incidente foi gravado pelo celular da vítima e exibido em uma programa de TV australiano. Durante a atração, Bushey contou que o ataque aconteceu depois de ela dizer que estava com medo de viajar pela companhia após o desaparecimento do voo MH370 e a queda do MH17, que foi abatido por um míssil na Ucrânia.

O funcionário teria se oferecido para acalmar a passageira, mas ao invés de apenas sentar ao lado dela, tocou suas partes íntimas por debaixo de um cobertor.

“Por que eu não gritei? Por que eu não fiz ele parar? Eu sou forte, eu poderia ter feito isso, eu sei que poderia, mas no momento eu não consegui. Eu fiquei com muito medo, paralisada”, disse Bushey.

A terapeuta ocupacional fez uma reclamação à equipe e foi transferida para a primeira classe, mas o comissário a seguiu e implorou para que não fosse denunciado porque tinha esposa e filhos.

Rosli foi detido pela polícia quando a aeronave aterrissou em Paris e permanece em prisão preventiva.

Um porta-voz da Malaysia Airlines disse que a empresa “espera nada menos do que os mais altos padrões de conduta de sua equipe e leva tais alegações muito a sério”.

Fonte: Terra

Compartilhar: