“Ganho prazer”, diz jovem acusado de matar três pessoas em quatro dias

Acusado confessou ter matado e arrastado com o carro corpo de jovem pela rua

Jovem trabalhava no administrativo de uma empresa com carteira assinada. Foto: Divulgação
Jovem trabalhava no administrativo de uma empresa com carteira assinada. Foto: Divulgação

Trio é preso após ser flagrado com uma arma em Camaçari, região metropolitana de Salvador. Na delegacia, Bruno Antônio Souza, 18 anos, confessou ter matado três pessoas em apenas quatro dias. Em meio a risos e muita frieza, o acusado diz que “ganha prazer” com os crimes.

O jovem confessou ter matado Phelipe Barbosa Magalhães, de 22 anos, no último domingo (20). O crime chocou a comunidade do Gravatá, pois a vítima ainda foi arrastada pelo carro. O acusado afirmou ter disparado seis vezes contra Magalhães, quatro na cabeça, e depois ter passado o carro por cima do rapaz, que ficou agarrado embaixo do veículo e foi arrastado pela rua. De acordo com Souza, Magalhães tem envolvimento na morte do seu primo.

O acusado ainda disse ter matado mais duas pessoas, Gabriel e Romário. Segundo o jovem, Gabriel foi morto a tiros e também passou o carro por cima da vítima.

“Passei porque quis passar, deu tiro em minha mãe, deu tiro no pé da minha mãe mandando minha mãe pular. Agora ele dá tiro no inferno”.

Já Romário foi morto com quatro tiros na cabeça. O acusado riu e disse que não passou com o carro por cima, pois a homem estava na calçada. Souza, que trabalhava no administrativo de uma empresa com carteira assinada, disse que ainda tem 15 pessoas em sua lista para matar.

Edson Ferreira de Souza, que foi preso junto com o jovem de 18 anos, afirmou que mata quem quer tirar sua vida. Ele disse que trabalhava como mecânico montador e que os dois eram rivais, mas se juntaram quando descobriu que a própria gangue queria matá-lo.

André dos Santos negou que tenha participação nos crimes.

Fonte: R7

Compartilhar:
    Publicidade