Gap chega ao Brasil com a promessa de preços competitivos

Depois de cinco anos de ensaio, a marca americana Gap desembarca em terras brasileiras em 25 de setembro, data da…

Depois de cinco anos de ensaio, a marca americana Gap desembarca em terras brasileiras em 25 de setembro, data da abertura de sua primeira loja, no shopping JK Iguatemi, em São Paulo. E, apesar do peso do chamado ‘custo brasil’, a marca de roupas casuais promete chegar com preços competitivos, anuncia Pierre Scharpe, o diretor geral da marca no Brasil.

A marca chega com a linha masculina, feminina e infantil. As camisetas serão vendidas a partir de R$ 39,90. As camisas pólos, a partir de R$ 69,90 e, as calças jeans, a partir de R$ 139,90. Será oferecido parcelamento em até cinco vezes.

É uma faixa de preço comparável com alguns concorrentes como Riachuelo, Zara e Hering, apesar de mais elevada, principalmente quando se trata de jeans.

Com o dólar alto, na casa dos R$ 2,30, os preços são semelhantes aos do site da marca nos Estados Unidos, sem considerarmos promoções referentes a troca de coleção.

Calças jeans masculinas custam, em média, US$ 59,95. Com o câmbio atual, saem por R$ 137,88. As camisetas masculinas são vendidas por US$ 16,95 que, com a conversão do câmbio, são R$ 38,98. “A marca é democrática. E queremos ressaltar a durabilidade dos produtos”, conta o executivo.

No ano que vem, há a possibilidade de desenvolvimento de linhas temáticas para o País, relacionadas à Copa do Mundo.

Ao falar sobre o momento do consumo no País, Scharpe aponta que o momento de arrefecimento das vendas no varejo não deve prejudicar a nova operação. “Não é preocupante. E a Gap está crescendo, inclusive nos Estados Unidos”.

O Brasil é o sexto país da América Latina na qual a marca inicia operação. Em 2011, ela já havia chegado ao vizinho Chile. “Ela preferiu priorizar mercados menores. A operação no Brasil é mais complexa, pelo tamanho do País”.

 

Franquia

A marca, que atua em alguns países com lojas próprias, chega ao Brasil com o sistema de franquia. O Grupo Blue Bird (GEP) , dono das marcas Cori, Luigi Bertolli e Emme, é o franqueado exclusivo da marca americana no mercado brasileiro.

A parceria é estratégica para o grupo entrar no segmento infantil. “Verificamos uma carência no mercado nacional de opções de roupas para este público em faixas mais elevadas de preço”, diz Scharpe. A Gap atua no segmento há cerca de 30 anos.

Mas o alvo prioritário da marca será o público de 18 até 30 anos. Para isso, a estratégia é chegar mais perto deste público, ligando a marca a música e arte moderna, além de concentrar a campanha de marketing em plataformas digitais e nas redes sociais.

 

Lojas

No plano de negócios, estão previstas 15 lojas em cinco anos, que serão localizadas nas principais capitais do País. Elas devem ter área média de 600 metros quadrados. “Elas terão um clima descontraído. Não haverá pressão para a compra”, diz Scharpe.

A marca terminará o ano com duas lojas em São Paulo, a segunda será aberta em outubro no Shopping Morumbi. No ano que vem, chega ao Rio de Janeiro, com uma loja no Barra Shopping, e em Porto Alegre, no BarraShopping Sul. “Será uma expansão criteriosa, em praças onde o grupo já atua”, diz Scharpe.

 

Fonte: iG

Compartilhar:
    Publicidade