Gastos de senadores com diárias em viagens internacionais crescem 41%

Senado pagou mais de R$ 423 mil em diárias no exterior para parlamentares

Gurgacz gastou R$ 15 mil em única viagem para Polônia em 2013. Foto:Divulgação
Gurgacz gastou R$ 15 mil em única viagem para Polônia em 2013. Foto:Divulgação

O Senado Federal gastou R$ 423.084,26 com diárias internacionais para senadores que fizeram viagens oficiais em 2013, de acordo com dados do Portal da Transparência da Casa. O valor é 41% maior que o registrado no ano anterior, quando as despesas somaram R$ 298.263,75.

As diárias englobam gastos com alimentação e hospedagem e não incluem a tarifa aérea. O dinheiro é transferido para o senador antes de ele embarcar para uma viagem oficial em que o Senado brasileiro.

Para viajar às custas do Senado, o parlamentar precisa apresentar o pedido com 10 dias úteis de antecedência.

Isso porque, a solicitação precisa ser analisada pela Mesa Diretora do Senado, juntamente com o formulário de concessão de diárias que o senador precisa apresentar para justificar os gastos.

Se a viagem for autorizada, o dinheiro é transferido para o senador antes dele embarcar para a missão oficial. Há casos também em que o parlamentar arca com os custos e depois é ressarcido, se apresentar comprovantes de justificativa para as depesas extras.

Viagens

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), por exemplo, gastou mais de R$ 15 mil em diárias internacionais na Polônia no ano passado – recorde de gastos em uma única viagem.

De acordo com a guia de pagamento, foram 18 diárias para que Gurgacz representasse o Senado no país europeu. O senador recebeu, por dia, R$ 840,32 para pagar as despesas no exterior.

De acordo com o assessoria do senador, Gurgacz é presidente do grupo parlamentar Brasil-Polônia e a viagem foi uma visita oficial com o objetivo de aproximar o parlamento dos dois países. O senador explica ainda que a viagem foi articulada com a embaixada da Polônia no Brasil.

Durante a missão, o senador alega que conheceu o parlamento da Polônnia, os ministérios e a sede do governo polonês. Além disso, Gurgacz explica que atuou para facilitar a troca comercial entre os países e participar de reuniões de articulação legislativa.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) está em segundo lugar no ranking dos que mais gastaram em uma única viagem. O Senado pagou R$ 10 mil em diárias para que ele participasse da mesma viagem à Polônia. Requião recebeu 12 diárias internacionais para arcar com os gastos internacionais.

O senador também é o recordista em número de viagens internacionais. Ele saiu 12 vezes do País e gastou mais de R$ 52 mil em diárias oficiais no ano passado.

Relatórios

Depois que voltam da viagem, os senadores devem apresentar os cartões de embarque para comprovar que saiu do País. Depois disso, é feita a conferência das diárias pagas para checar quantos dias o senador ficou em viagem oficial.

Os parlamentares também precisam enviar um relatório de viagem, descrevendo as atividades e os resultados conseguidos durante missão oficial.

Passagens

Além dos gastos com as diárias, o Senado também paga as passagens aéreas. Os gastos, em 2013, passam de R$ 1 milhão quando são consideradas as despesas com passagens e diárias no exetrior.

No ano passado, foram cerca de R$ 660 mil em passagens, incluindo, além dos senadores, os servidores que acompanham os parlamentares.

Fonte:R7

Compartilhar:
    Publicidade