Gatos pretos são ‘descartados’ na Inglaterra por não saírem bem em selfies

O Centro de Resgate Millwood cuida de cerca de 300 bichanos todos os anos e está com superlotação

gato_preto_gabriella_fletcher_com_susie_foto_newsteam

Um dia eles foram associados à má sorte, mas agora os gatos pretos estão sofrendo outro tipo de aversão em tempos de redes sociais. Segundo a RSPCA – Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals, na Inglaterra, existe um aumento do número de gatos pretos sendo abandonados por seus donos, pelo fato simples e cruel de eles não se saírem bem nas selfies em redes sociais. Um porta-voz da ONG disse que mais de 70% dos mil gatos sob os cuidados da instituição são negros. “Há uma série de razões para que tenhamos tantos gatos pretos, incluindo o fato de que os animais negros tendem a não fotografar bem como outros gatos com marcas mais distintivas. Outros gatos também são mais fáceis de distinguir. Realmente estamos intrigados com esse acontecimento, porque gostaríamos de dizer às pessoas para olharem para a sua personalidade e não para a cor”, disse o porta-voz.

O Centro de Resgate Millwood, em Londres, pegou nove gatinhos escuros só na última quinzena e cuida de cerca de 300 bichanos todos os anos e está com superlotação. Segundo Ronnie McMillen, fundadora da entidade, o aumento de gatos pretos na entidade é notório. “As pessoas olham para eles e perguntam se temos mais alguma coisa. Os mais comuns são os ‘ginger’ (com rajadas em tons de bege), mas acredito que os pretos são lindos e fotografam bem”. A estudante inglesa Gabriella Fletcher é dona da gata preta Susie e tira fotos regulares com seu animal de estimação. “É difícil conseguir uma boa foto dela que mostre o melhor ângulo, mas é muito triste as pessoas ignorarem só porque eles são pretos”, disse Fletcher.

 

Fonte: Época

Compartilhar:
    Publicidade