George Michael é levado ao hospital após ter colapso em sua casa em Londres

Amigos de Michael insistem que ele está completamente restabelecido

56U65U56U56U56U56U56

George Michael foi hospitalizado após ter um colapso em sua casa em Highgate, no norte de Londres, na Inglaterra. O incidente aconteceu no dia 22 e o porta-voz do músico informou nesta quinta-feira (29) que Michael deixou o hospital e está “bem e descansando”.

Segundo o “Daily Mirror”, um amigo do cantor  fez uma chamada de emergência  no número 999. Duas ambulâncias foram enviadas à casa de Michael, onde os paramédicos teriam passado cerca quatro horas antes de levá-lo para tratamento no hospital.

“George Michael foi para o hospital para exames de rotina”, disse a agente do cantor. Ela se negou a dizer o que causou o colapso, e nem se houve relação com drogas.

“Em resposta ao que os jornais estão publicando hoje, podemos confirmar que George foi internado no hospital em 22 de maio. Lhe deram alta no fim de semana passado e ele está bem e descansando”, informou o representante do cantor.

Seu agente acrescentou que Michael, cujo nome real é Georgios Kyriacos Panayiotou, “tem muitíssima vontade de lançar seu novo single em julho”. Além disso, esclareceu que, “devido à natureza pessoal do assunto, não serão feitos mais comentários”.

Ao “Daily Mirror”, o o representante de serviço de ambulâncias contou: “Fomos chamados antes das 8 da manhã. Enviamos duas equipes de ambulância para cuidar de um homem, que foi levado para o hospital”.

Amigos de Michael insistem que ele está completamente restabelecido. “É simplesmente ridículo o que está acontecendo. Ele não está doente. Ele passou gravando todo o final de semana e está perfeitamente bem”, disse um homem que deixou a casa do cantor em uma Land Rover nesta quinta ao “Daily Mirror”.

Preocupados, os fãs do cantor manifestaram preocupação no Twitter com a notícia. “Será que o Michael pode parar de me assustar, porque eu não gosto disso”, falou um fã.

No ano passado, Michael  foi levado de helicóptero para um hospital na Inglaterra, após se envolver em um acidente de carro. Ele teve apenas  alguns “cortes superficiais e escoriações”.  Em 2011 ele quase morreu após contrair pneumonia. O músico ainda lutou contra a depressão e vício em drogas.

* Com informações da EFE

Compartilhar: