Deputado Gilson Moura: “Respondo a processos; mas, Agnelo Alves também responde”

Deputado afirma que “não é estranho” que acusações antigas virem processos justamente em ano eleitoral

65i67i67ii56i

Ciro Marques

Repórter de Política

Acusado de peculato pelo Ministério Público do RN, o deputado estadual Gilson Moura, do PROS, partiu para o contra-ataque. Em entrevista aO Jornal de Hoje, o parlamentar confirmou que não só está respondendo aos processos em que é réu, “com muita tranquilidade”, como afirmou que o “principal adversário” dele, o deputado estadual Agnelo Alves, do PDT, também está na mesma situação.

“Com relação aos processos, nós estamos respondendo a todos, juridicamente falando, isso já é uma matéria que vem sendo debatida desde 2008, desde as eleições de Parnamirim, que isso vem sendo debatido e falado e, no entanto, quando se aproxima esse período, ganha mais força, ganha mais ênfase. Mas nós estamos respondendo, assim como meu principal adversário, Agnelo Alves, que responde a inúmeros processos e está aí, paladino da ética e da moral”, afirmou Gilson Moura, acrescentando que não acha “estranho” o caso, mesmo sendo antigo, ter vindo a tona justamente agora, em ano eleitoral.

“Para mim não é estranho não. Eu já enfrentei isso e vou responder a todos os processos que me colocarem. E ele também está respondendo. Então, isso, a gente vai responder. Respeito a Justiça. Os processos já foram judicializados, todos eles. Tenho o maior respeito pelo Ministério Público, pela sua dimensão, sua ação constitucional. E, no entendimento da gente, é que a sociedade entenda e compreenda que o nosso mandato está a disposição do povo do Rio Grande do Norte”, acrescentou Gilson Moura.

Em março, o Ministério Público do RN protocolou no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte uma denúncia contra Gilson Moura, a ex-prefeita Micarla de Sousa, o ex-secretário municipal de Trabalho e Assistência Social, Alcedo Borges, e outras seis pessoas por desvio e lavagem de dinheiro público. As denúncias são resultado das investigações da operação ‘Pecado Capital’, que apontou um esquema de formação de quadrilha e corrupção no Instituto de Pesos e Medidas do RN entre abril de 2007 e fevereiro de 2010.

De acordo com o MP, os denunciados foram responsáveis pelo desvio e lavagem de recursos que alcançam mais de R$ 440 mil. A quantia, segundo o órgão, foi utilizada para custear despesas de campanha de Gilson Moura para deputado estadual no ano de 2010.

AUGUSTO SEVERO

Não é por acaso que Gilson Moura colocou Agnelo Alves como o “principal adversário”. Os dois duelam há anos em Parnamirim pela Prefeitura da cidade. Agnelo venceu as disputas e conseguiu eleger um sucessor, Maurício Marques (também PDT). Enquanto isso, Gilson Moura conseguiu eleger-se deputado estadual e vai disputar a reeleição este ano.

Por isso, inclusive, não foi por acaso a participação do deputado do PROS na discussão ocorrida nesta semana, no aeroporto Augusto Severo, que se for desativado poderá causar grande dano a Parnamirim. “Aqui ninguém está lutando contra o aeroporto de São Gonçalo do Amarante, pelo contrário. Nós somos a favor, mas queremos saber como é que vai ficar, por exemplo, os taxistas, os lojistas, a pessoas que, de certa forma, dependem do aeroporto augusto severo e que essas respostas não foram dadas para a sociedade. Não só a de Parnamirim, mas também os profissionais”, justificou Gilson Moura.

“Trouxéssemos aqui a Aeronáutica, que está se colocando como dona da área, mas na verdade nos entendemos que ela realmente tem a sua importância, mas é um equipamento muito amplo, que se for desativado, vai ficar obsoleto nas mãos da Aeronáutica. Então, nos queremos um fim que possa assegurar um bom andamento para que as pessoas que dependem desse equipamento”, acrescentou o parlamentar.

Compartilhar: