Gina admite que sua gestão consiste em continuar os projetos antigos

Secretaria de Turismo dispõe de um orçamento de quase R$ 62 milhões

Gina-Robinson---Secretaria-estadual-de-Turismo-WR

Carolina Souza

acw.souza@gmail.com

Recém-empossada na administração estadual de Turismo, a carioca Gina Robinson falou pela primeira vez à imprensa sobre as metas a serem trabalhadas e alcançadas durante os oito meses de sua gestão. Há 15 dias respondendo pela pasta, Gina esclareceu que o seu curto tempo de gestão não viabilizará a realização de novos projetos para o Estado do Rio Grande do Norte. “Futuramente quero responder pelo o que fiz para o RN e não pelo que iria fazer”, destacou.

“Eu pretendo agilizar os processos de modo que os projetos possam caminhar. Não irei desenvolver megaprojetos. Não tem como isso acontecer em tão pouco tempo. Meu objetivo é focar nas divulgações de mídia, que têm um retorno mais imediato, e dar andamento aos projetos existentes na Secretaria, que são fantásticos”, disse Gina Robinson. Antes de assumir a Secretaria de Turismo (Setur), a gestora ocupava o cargo de gerente de promoções internacionais da Emprotur, atividade desenvolvida por ela durante 22 anos.

A Setur conta com um orçamento de cerca de R$ 62 milhões a ser investido entre as ações de mídia e os projetos em atividade, como o Complexo Cultural da Rampa. As obras do Complexo começaram em agosto e tem previsão de conclusão no segundo semestre deste ano. Para essa obra, os recursos foram obtidos através de convênio com o Ministério do Turismo, de modo a contemplar o Memorial do Aviador (com auditório para 126 pessoas), área para exposições, bar temático, lojas de souvenir, banheiros e um espaço externo com área para contemplação do Pôr do Sol do Rio Potengi, além de estacionamento para 700 carros, serviço de táxis e de guias, ônibus de turismo, calçadão a beira rio e outros equipamentos.

“Infelizmente essa obra não estará completamente pronta para a Copa do Mundo, mas tivemos a confirmação de que o espaço estará aberto à visitação neste período”, disse a secretária. Outros projetos que terão continuidade com a nova gestão é o Pronatec – Copa na Empresa, responsável pela capacitação de profissionais inseridos no ramo turístico; e a Reabilitação do Centro Histórico, com obras de conservação e restauração de 64 fachadas de prédios históricos, requalificação de 33 espaços públicos (praças e outros equipamentos), e serviços que incluem acessibilidade de áreas tombadas, novos estacionamentos, projeto ambiental, paisagismo, entre outros aspectos.

O projeto do PAC Cidades Históricas, que visa alavancar o turismo cultural da capital potiguar, também será contemplado nos investimentos da atual gestão da Setur, bem como os projetos de Ampliação do Centro de Convenções, restruturação e novas edificações no Cajueiro de Pirangi, RN Sustentável, Plano de Turismo Rural com vistas à interiorização turística e o Viva Costeira.

“Tive uma grata surpresa quando cheguei na Setur. Temos uma equipe muito capaz, motivada, que não deixou os serviços pararam por falta de titular”, disse a secretária Gina Robinson. “Temos condições de dar continuidade ao que já está encaminhado pela Secretária de Turismo. Todos os convênios firmados pela Setur estão em andamento e isso é o que mais nos importa neste momento. Dar continuidade”, reforçou.

Copa do Mundo

O grande número de pessoas que fizeram reservas para estar em Natal durante a Copa do Mundo, bem como o alto movimento provocado pelos voos para a capital potiguar, apontam que Natal terá um salto na movimentação econômica e turística em função do grande evento. Os atrasos nas obras de mobilidades, segundo a visão da secretária de Turismo, não irão sujar a imagem da cidade.

“Os mesmos problemas de atraso em obras vistos em Natal são comuns em todo o Brasil. Não pensem que as pessoas esperam chegar ao Brasil e encontrar tudo muito lindo, perfeito. Todo mundo sabe que terão adversidades. Claro que não queríamos ter que promover esse evento com obras em atraso, mas as pessoas que vem para cá já sabem disso”, destacou Robinson. “A imagem do Brasil lá fora é de felicidade, alegria, todo mundo contente. E mesmo que a mídia divulgue notícias ruins, essa impressão não irá mudar”, disse.

Dados divulgados pela Setur dão conta de que o número de pessoas que fizeram reservas para estar no Brasil durante os dias da Copa é cinco vezes maior do que no mesmo período do ano passado. Em Natal, o crescimento foi superior aos 1000% nas reservas internacionais emitidas para a Copa do Mundo – o maior crescimento entre as 12 cidades sede, seguido de Porto Alegre e Salvador.

Segundo números da Embratur, Natal foi contemplada como a terceira cidade-sede da Copa da Fifa 2014 com maior acréscimo no número voos para o período, num total de 274 novos voos. A Empresa estima em 600 mil turistas estrangeiros no Brasil durante o período da Copa da Fifa. Desse número, entre 10 e 15 % estarão em Natal, o que corresponde a 60 a 75 mil turistas estrangeiros.

Compartilhar:
    Publicidade