Gionanna Antonelli é uma das celebridades que aderiram ao crossfit

Conheça o treino que mistura atividades do dia a dia com a alta intesidade das academias e promete eliminar 800 calorias em trinta minutos

HRTHRTHRTHR

Na sua opinião, o que as atrizes Giovanna Antonelli e Bruna Marquezine têm em comum com o deputado Francis interpretado por Kevin Spacey, no seriado House of Cards? Além do fato de serem personalidades sempre em evidência, na vida real e na ficção, os três encontraram um jeito de manter o condicionamento físico em alta e o corpo em forma da mesma maneira: com o crossfit.

Inspirado nas academias da polícia americana, o treinamento despontou por aqui há aproximadamente dois anos e se tornou febre nas academias da cidade. As aulas têm feito famosos e anônimos entupirem suas redes sociais com imagens em que estão pendurados em argolas, levantando barras de ferro e criando torres humanas com movimentos inusitados.

A fórmula do sucesso é a mistura dos chamados movimentos funcionais – atividades simples do dia a dia, como agachar ou empurrar um sofá – com a alta intensidade das aulas e a constante mudança das séries que não deixa o treino cair na rotina. Além disso, o fato de mandar embora 800 calorias – o que equivale a dois brigadeiros e três bolas de sorvete de massa – em apenas trinta minutos faz de cada aula um verdadeiro “campo de batalha”. Assim é possível descrever uma sala de crossfit.

Ao chegar em uma academia, encontra-se de cara algumas caixas espalhadas, as chamadas jump box, argolas de ginástica olímpica e barras com anilhas para levantamento de peso, além de pneus, cordas, entre outros instrumentos. “O crossfit não é contra indicado para ninguém, basta a pessoa que for praticar e o treinador conhecerem os limites. Por isso, os treinos são adaptados”, diz o proprietário da academia Crossfit79, Carlos Klein, personal trainer especializado na prática.

A unidade já acumula aproximadamente 150 alunos desde que abriu as portas no bairro de Pinheiros, em novembro do ano passado. Segundo Klein, a maior parte dos frequentadores são homens com idade entre 20 e 30 anos.

Treino pesado

Quem realiza uma pesquisa rápida pelo termo crossfit no Youtube se surpreende com vídeos de exercícios feitos com pesos gigantes erguidos acima da cabeça, acrobacias em argolas, entre outras atividades. A programação das aulas concentra-se em movimentos funcionais diferentes a cada sessão feitos em alta intensidade

O peso utilizado nas aulas é padrão, mas nem todos precisam levantar a mesma carga. Mas nem tudo é tão simples assim. Para os menos adaptados, o risco de uma contusão não está descartado. “Uma lesão pode acontecer na natação, corrida, qualquer coisa. Fazendo o movimento correto, você terá sucesso”, diz Klein.

Segundo o personal, a meta do treino não é eliminar caloria, mas sim aumentar a capacidade que o praticante terá para realizar um determinado movimento. “Trabalha resistência, potência, velocidade. Como consequência disso, quem pratica logo ganha massa muscular e diminui o percentual de gordura no corpo.”

Movimentos

Os treinos são realizados contra o relógio e funcionam como um circuito cheis de variações, que trabalham diferentes partes do corpo. Entre os mais populares estão o Fran, dividido em repetições de 21,quinze e nove vezes em exercícios na barra de ferro e agachamento.

Outro bem apreciado pelos alunos ganha o nome de Cindy. Nele, os marombeiros têm 20 minutos para repetir o máximo de vezes possíveis a sequência de cinco exercícios na barra de ferro, dez flexões de braço e quinze agachamentos. “Todos os dias buscamos um estímulo diferente e isso faz com que as pessoas se motivem para querer voltar”, conta o professor.

Logo de cara, o personal afirma que um dos primeiros movimentos ensinados é o agachamento sem peso abaixo de noventa graus. A partir daí, há um longo caminho até praticar o complexo Snatch, nome dado ao levantamento olímpico, que consiste em tirar o peso do chão e colocá-lo acima da cabeça.

Compartilhar: