Gol rejeita limite para tarifas na Copa, na contramão de Azul e Avianca

A decisão vai na contramão de medidas adotadas por concorrentes como Azul e Avianca, que estabeleceram um limite máximo de R$ 999 para as tarifas durante o evento

Empresa diz que trabalhará com as tarifas que achar justas. Foto:Divulgação
Empresa diz que trabalhará com as tarifas que achar justas. Foto:Divulgação

A empresa aérea Gol irá manter sua política de liberdade tarifária para a Copa do Mundo, afirmou o presidente da empresa, Paulo Kakinoff, em teleconferência com jornalistas nesta quarta-feira (22).

A decisão vai na contramão de medidas adotadas por concorrentes como Azul e Avianca, que estabeleceram um limite máximo de R$ 999 para as tarifas durante o evento.

“A Gol mantém sua política de liberdade tarifária. A única discussão válida de tarifas para a Copa é do número de assentos disponíveis”, afirmou o executivo, acrescentando que, com a autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de voos extras para o período do mundial, poderá oferecer 4,5 milhões de assentos.

Segundo Kakinoff, 90% da oferta atual da Gol tem tarifas de até R$ 499. “O valor dessas tarifas vai depender do enchimento desses voos ou ainda da aproximação da data da venda com a data do voo”.

Fonte:Uol

Compartilhar: